16/08/2018 11h00

A cada hora, 6 pacientes morrem por erros e falhas médicas no Brasil; especialista avalia a situação

Os dados são do II Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar. Confira na entrevista da infectologista e coordenadora da pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, Tania Moreira Grillo Pedrosa

Em 2017, mais de 54 mil pacientes morreram por erros e falhas nos hospitais públicos e privados do Brasil. O equivalente a 148 mortes por dia. Seis casos a cada hora, sendo que quatro dessas mortes poderiam ter sido evitadas.

É o que mostra o II Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar, feito pelo Instituto de Pesquisa da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais e pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar.

Para comentar resultados do levantamento, o Painel Eletrônico convidou a infectologista, professora e coordenadora da pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, Tania Moreira Grillo Pedrosa.

Segundo ela, apesar dos números, o paciente não corre risco e nem precisa ficar preocupado. Tania Pedrosa afirma que os números são compatíveis com outros países e o objetivo do estudo é motivar o governo e a sociedade para uma mobilização efetiva para a melhoria do sistema de saúde.

A pesquisa avaliou 450 mil altas de pacientes em 180 hospitais públicos e privados. A infectologista avalia que o importante é dar transparência às atividades hospitalares, com governança clínica e melhor gestão, para melhorias racionais no sistema de saúde, onde o paciente deve ser priorizado.

Ouça a entrevista completa.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche