13/08/2018 10h52

Entidades entregam a presidenciáveis propostas para combater a violência no País

Enfraquecimento das estruturas do crime organizado e fortalecimento da inteligência e da investigação policial estão entre os compromissos cobrados dos candidatos. Ouça a entrevista do representante do Fórum de Segurança Pública, David Marques, sobre o assunto

Quase 64 mil pessoas foram mortas de forma violenta no Brasil, em 2017. Isso equivale a sete mortes por hora. Um aumento de quase 3% em relação a 2016. Esse foi o maior número de homicídios da história do país, segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Para comenta os resultados do 12º Anuário de Segurança Pública, que reúne dados das polícias de todos os estados, o Painel Eletrônico convidou o coordenador de projetos do Fórum de Segurança Pública, David Marques.

Segundo ele, os dados mostram a magnitude da tragédia brasileira, que tem como principal causa as políticas ineficientes do governo no combate à violência.

Preocupados com a escalada de violência no país, o Fórum de Segurança Pública, o Instituto Sou da Paz e o Instituto Igarapé elaboraram uma agenda de segurança pública com sete propostas que foram entregue aos candidatos à Presidência da República. Entre elas: enfraquecer as estruturas do crime organizado com ações eficientes e não com confronto direto; fortalecer a inteligência, a investigação e a perícia policial; retomar o controle dos presídios, hoje na mão do crime organizado; mapear os territórios vulneráveis; e acabar com a impunidade no meio policial.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche