03/07/2018 09h54

Deputados divergem sobre impactos da aplicação da nova legislação trabalhista - Bloco 1

Os deputados Ronaldo Nogueira (PTB-RS) e Orlando Silva (PCdoB-SP) falaram sobre o assunto em participação no Painel Eletrônico. Ouça a integra das entrevistas em dois blocos

A Comissão de Trabalho realiza, nesta terça-feira (3), seminário para debater os impactos da aplicação da nova legislação trabalhista, aprovada no final do ano passado.

Para falar sobre o assunto, o Painel Eletrônico convidou o presidente do colegiado, deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS), que era o ministro do Trabalho à época da reforma; e o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), um dos autores do requerimento para realização do seminário.

Segundo o deputado Ronaldo Nogueira (bloco 1), a nova lei foi benéfica para o trabalhador, que terá liberdade de escolher como cumprir a jornada de trabalho e escolher a melhor forma de usufruir os direitos dele. O parlamentar afirma que a nova lei também trouxe segurança jurídica e garantiu mais 400 mil novos empregos. Com relação à obrigação do empregado ter de pagar os gastos com ações trabalhistas, mesmo ele sendo beneficiário da justiça gratuita, o deputado disse que a medida inibe o trabalhador a entrar na Justiça com ações abusivas que só abarrotam o Judiciário.

Já o deputado Orlando Silva (bloco 2) considera a Reforma Trabalhista um desastre para os trabalhadores. Segundo ele, nada do que foi prometido pelo governo aconteceu: como a retomada dos empregos, por exemplo. Ele citou dados do IBGE que mostraram redução das vagas e que a taxa de desemprego ainda segue alta. “A verdade tem que ser dita à população: não houve mais empregos, não há melhor negociação e os direitos dos trabalhadores foram retirados", afirma o parlamentar. O deputado discorda, ainda, da obrigação do empregado ter de pagar os gastos com ações trabalhistas, e de que a nova lei trabalhista possa valer para antigos contratos de trabalho.

Ouça a íntegra das entrevistas em dois blocos.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche