25/06/2018 12h41

Projeto prevê botão do pânico em forma de bijuteria e viaturas equipadas para atendimento imediato à mulher

Em participação no Painel Eletrônico, a autora da proposta, deputada Tia Eron (PR-BA), apresentou detalhes do texto. Ouça a entrevista completa

Desde 2013, alguns estados brasileiros adotaram o chamado botão do pânico. Por meio de um aplicativo, mulheres ameaçadas por seus algozes acionam o dispositivo, em busca de ajuda. Com um clique, elas acionam a polícia militar. O estado pioneiro da iniciativa foi o Espírito Santo.

A última novidade vem de uma arquiteta mineira, que idealizou o aplicativo, em forma de bijuterias – pode ser anel ou colar. Assim, elas pedem socorro, de forma discreta.

Na Câmara, um projeto está em análise desde 2015. A proposta, da deputada Tia Eron (PR-BA), prevê a distribuição obrigatória desse dispositivo para garantir medidas protetivas de urgência. Em entrevista ao Painel Eletrônico, a parlamentar comentou detalhes do texto.

Na entrevista, Tia Eron explicou que, pelo projeto, as viaturas policiais serão equipadas para receber, no momento do acionamento do botão do pânico, a localização em tempo real e a fotografia da mulher e do agressor. E os policiais militares deverão prestar atendimento prioritário a esses casos.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche