05/06/2018 11h00

Comissão realiza debate sobre a violência do Estado contra jovens pobres e negros

Para falar sobre o assunto, o Painel Eletrônico convidou um dos convidados para o debate, Adriano Araújo, coordenador executivo do Fórum Grita Baixada. Ouça a entrevista

A violência do Estado contra jovens pobres e negros vai ser debatida em audiência pública, nesta terça-feira, na Comissão de Legislação Participativa da Câmara. A tônica do debate vai ser dada a partir do documentário "Nossos mortos têm voz". O filme traz depoimentos de mães e familiares de vítimas da violência do Estado na região da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro.

Lançado no final de março deste ano, o filme marcou os 13 anos de chacina em que 29 pessoas foram mortas por policiais, na Baixada Santista. O principal recado do filme é dar visibilidade a esses assassinatos e, também, para a morosidade do poder público em responsabilizar os autores da violência policial no Brasil.

Para falar sobre o assunto, o Painel Eletrônico convidou um dos convidados para o debate, Adriano Araújo, coordenador executivo do Fórum Grita Baixada.

Na entrevista, Adriano Araújo mencionou que pelo menos 1.227 pessoas foram mortas pela polícia no Rio de Janeiro. A maior parte das mortes ocorreu na cidade do Rio de Janeiro, na Baixada Fluminense e na região metropolitana, em especial nas cidades de Duque de Caxias e São Gonçalo. Segundo Adriano Araújo, esses dados mostram a necessidade de um olhar mais apurado sobre a violência policial contra jovens pobres e negros não só da Baixada Fluminense, como de todo o país.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche