05/06/2018 10h15

Dia do Meio Ambiente: deputado comenta importância da data e agenda de comemorações da Câmara

Nilto Tatto (PT-SP) é 2º vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente e falou sobre o assunto em entrevista ao Painel Eletrônico. Segundo ele, devido a retrocessos, há pouco a se comemorar

Hoje, milhões de pessoas ao redor do mundo vão estar com os olhares voltados às questões ambientais. Uma campanha global pela preservação da natureza começou, em 1972, quando a Assembleia Geral das Nações Unidas criou o Dia Mundial do Meio Ambiente, que passou a ser comemorado todos os anos, no dia 5 de junho.

Mais de quatro décadas depois, a data comemorativa se consolidou e é uma das maiores plataformas em defesa do meio ambiente. Nesta terça, centenas de eventos estão programados para acontecer em várias partes do mundo. E o Brasil entra nessa conexão mundial. A sociedade civil organizada, iniciativa privada e vários órgãos públicos, entre eles a Câmara dos Deputados, vão promover atividades para comemorar a data.

Para falar sobre a importância dessa data e também sobre a agenda de comemorações da Casa, o Painel Eletrônico convidou o deputado Nilto Tatto (PT-SP), 2º vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente.

Segundo o deputado, do ponto de vista político, há pouco o que comemorar hoje, já que houve uma série de retrocessos nos últimos anos, como, por exemplo, a liberação dos agrotóxicos e o aumento do desmatamento e da violência no campo. Nilto Tatto destacou que a legislação brasileira de proteção ao meio ambiente é boa, mas falta implementá-la de fato. É o caso, por exemplo, segundo o deputado, da política que acaba com os lixões, mas não prevê recursos para que os municípios possam colocá-la em prática.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche