28/02/2019 - 15h47

Proposta libera carro de pedágio se fila superar 200 metros ou 10 minutos

O Projeto de Lei 629/19 obriga novas concessionárias de rodovias federais a deixarem de cobrar a tarifa de pedágio sempre que a fila em frente às cabines de pagamento superar 200 metros ou quando o motorista ficar retido nela por mais de 10 minutos.

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Lançamento da Frente. Dep. Rogério Peninha Mendonça (PMDB - SC)
Texto diz respeito às novas concessionárias de rodovias federais 

Administradoras que não liberarem a passagem do veículo gratuitamente nesses casos estarão sujeitas à advertência ou multa, conforme regulamentação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Autor do projeto, o deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC) explica que, na legislatura anterior, três projetos sugeriam limites para filas de espera em praças de pedágio (Projetos de lei 1561/11, 1926/11 e 2105/11).

Segundo ele, o Projeto de Lei 629/19 funciona como um aperfeiçoamento dessas propostas, já que aproveita os debates sobre o tema já realizados na Câmara dos Deputados. “Relançamos um texto mais enxuto e cujos parâmetros não são tão severos quanto os definidos no substitutivo apresentado pela Comissão de Viação e Transportes”, diz o deputado.

Peninha destaca, por exemplo, que o novo texto retira a obrigatoriedade de revisão dos contratos de concessão de rodovias em vigor. “Assim ninguém poderá alegar qualquer ofensa a ato jurídico perfeito”, finalizou.

Avisos
O projeto também obriga o concessionário de rodovia federal a identificar a extensão da fila de espera e a fixar placas informativas com os dizeres “Limite de espera: 200 metros ou 10 minutos” para orientar os usuários sobre as regras de dispensa do pedágio.

O texto estabelece, por fim, que a ANTT deverá incluir cláusula com essas alterações em todos os novos contratos de concessão de rodovias federais.

Tramitação
O projeto será analisado conclusivamente pelas comissões de Viação e Transportes; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Ana Chalub

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Márcio M. Sodrpe | 09/04/2019 - 20h54
E quem pagar a conta? Já sei as empresas vão fazer um levantamento de quanto vão perder e embutirão isso no valor do pedágio. Mas na prática quando a fila ficar enorme não vão liberar ninguém e ontinuarão cobrando o pedágio só que com valor estratosférico. Quem é que está ganhando com isso mesmo além da concessionárias?
Claudio | 28/02/2019 - 22h56
Finalmente um bom senso.... Só não entendo porque o governo federal não pode impor isto a todas as rodovias, federais, estaduais, ou municipais.