12/07/2019 - 22h10

Veja como ficou a reforma da Previdência após a votação do 1º turno no Plenário


A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

José Luiz Del´Fiol | 02/08/2019 - 08h28
Dentro da regra atual, tenho 38,6 meses de contribuição e 55,9 anos de idade, num total de idade + tempo de contribuição de 94 pontos, faltando 02 pontos para obtenção do benefício sem aplicação do fator previdenciário. O cálculo atual para o benefício é da média de 80% dos maiores salários de contribuição. Com a nova proposta, a aposentadoria corresponderá a 60% da média de 100% do período contributivo, acrescida de 2% a cada ano que exceder o tempo de 20 anos de contribuição. Entendo que esse novo cálculo corresponderá ao cálculo atual. Estou correto, ou ele será menor?
Moacyr Santos Simonatto | 29/07/2019 - 20h40
"Não encontrei no texto aprovado a garantia de que o cálculo para a aposentadoria do segurado que estiver a dois anos de aposentar levará em conta as 80% maiores contribuições. O artigo 17 da PEC diz apenas que "o benefício terá seu valor apurado de acordo com a média aritmética simples dos salários de contribuição e das remunerações calculada na forma da lei, multiplicada pelo fator previdenciário". O texto remete ao artigo 29, parágrafos 7º a 9º da lei 8.213 que tratam apenas das regras do fator. Em qual lugar da PEC há a garantia de que o cálculo será sobre as 80% maiores contribuições?"
FLAVIO DE PADUA LAVEZ | 24/07/2019 - 19h44
Senhores, tenho a mesma dúvida da Sra. Rejane Maria de Medeiros | (16/07/2019 16h47) Como se dará exatamente o cálculo para a aposentadoria do segurado que estiver a dois anos de aposentar? Média de todas contribuições, no caso, alcançará até que época? O artigo 17 da PEC diz apenas que "o benefício terá seu valor apurado de acordo com a média aritmética simples dos salários de contribuição e das remunerações calculada na forma da lei, multiplicada pelo fator previdenciário". O texto remete ao artigo 29, parágrafos 7º a 9º da lei 8.213, que utiliza os 80% maiores salários de contribuição.