25/02/2019 - 14h30

Aplicativos de transporte poderão ter limite de comissão por corrida

Najara Araujo/Câmara dos Deputados
Comissão geral para discutir sobre as circunstâncias e responsabilidades do rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijó, em Brumadinho, MG. Dep. Igor Timo (PODE - MG)
Igor Timo: as empresas não podem praticar taxas “exploratórias” dos motoristas parceiros

O Projeto de Lei 448/19 limita a taxa cobrada dos motoristas pelos aplicativos de transporte individual, como a Uber e Cabify, a 10% do valor da corrida realizada. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

O texto foi apresentado pelo deputado Igor Timo (Pode-MG). Ele afirma que plataformas como o Uber têm sido uma saída buscada pelos brasileiros para enfrentar a crise econômica, marcada por desemprego e queda de renda. Timo entende, porém, que as empresas não podem praticar taxas “exploratórias” dos motoristas parceiros.

Tramitação
O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Viação e Transportes; Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Camila | 28/06/2019 - 12h49
Sou usuária dos App e apoio a PL 448/19 para que os motoristas tenham condições de manterem seus carros e manutenção em dia, e que possam ter uma carga horária de 8 horas de serviço! Tendo seu lucro garantido. E não sendo explorado!
ELIELTON PEREIRA QUINI | 28/05/2019 - 23h44
Parabens ao Deputado Igor e os demais que apoiam o projeto, estaremos enviando aos mais de 1 milhão de motoristas cadastrados hoje no brasil para que possamos acompanhar. lembrando aos deputados que se somos mais de um milhão, facilmente podemos fazer com que os nomes dos deputados nas comissões e na votação sejam derrubados de suas cadeiras se não passar o projeto. queremos alem do que reza o projeto os mesmos beneficios dos taxistas como a isenção de impostos na compra de carros novos e de outros impostos como o IPVA.isso traria mais folego na industria automotiva e renovação e frota. pensem
Wagner Michael | 17/04/2019 - 15h30
Parabéns ao deputado Igor Timo! Precisamos ter lucros significativos. No início, a moeda era mais valorizada. O preço era justo, tinhamos bons lucros. E, nunca faltaram corridas. Aprovem esse projeto o mais rápido possível. Quanto aos comentários tolos, por partes de indivíduos que não conseguem fazer um cálculo de matemática, e que estão acomodados em se matar de dirigir 10h, 12h por dia, para levar migalhas de moedas para casa. Estudem! Se valorizem!