20/10/2011 - 19h42

Comissão aprova piso de R$ 4,6 mil para fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais

Beto Oliveira
Dr. Paulo Cesar
Dr. Paulo César: baixos salários têm reflexos na qualidade dos serviços de saúde.

A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou ontem proposta que institui piso salarial de R$ 4.650,00 para fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. A medida está prevista no Projeto de Lei 5979/09, do deputado Mauro Nazif (PSB-RO). Pela proposta, esse valor será reajustado no momento de publicação da lei e a cada ano, pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

A proposta de piso é relativa a uma jornada de trabalho de 30 horas semanais, fixada pela Lei 8.856/94. De acordo com o relator do projeto, deputado Dr. Paulo César (PR-RJ), a medida deve ajudar a resolver o que ele considera um dos maiores problemas do setor de saúde: os baixos salários, que, segundo ele, têm reflexos na qualidade dos serviços de saúde prestados à população.

Equipes multidisciplinares
Dr. Paulo César destaca também a importância dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais nas equipes multidisciplinares de saúde: “São profissionais indispensáveis, já que executam e planejam ações com a finalidade de recuperar a capacidade e a funcionalidade dos indivíduos para a realização das atividades no cotidiano, orientando-os nos autocuidados, na alimentação, no trabalho e no lazer”.

Tramitação
A proposta, que tramita de forma conclusiva, será analisada ainda pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Carolina Pompeu
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Tamara | 14/01/2015 - 23h28
Na verdade nos mesmos fisioterapeutas que prostituimos a profissão, quando se sujeitamos a baixos salários, duvido um médico se sujeitar a um salário desse. A diferença sabe qual é? Os médicos são unidos, já os fisioterapeutas o classe desunida. Nunca nosso salário vai subir, e também o crefito só quer receber a anuidade todo ano, agora lutar por um salário descente, isso o crefito não faz. É revoltante essa profissão que é muito cansativa e árdua ser tão banalizada e desvalorizada.
Wellis | 07/01/2015 - 01h16
Não adianta só ficar no papel a aprovação deste piso salarial.Queremos agilidade
Stéfani | 02/01/2015 - 20h24
Alguém aí recebe o piso?