14/05/2019 - 08h31

Grupo de trabalho debate identificação genética e banco de dados sobre armas

Eduardo Saraiva/A2img
Direito e Justiça - geral - identificação civil identidade registro civil digitais impressão digital
Proposta do pacote anticrime cria banco com dados de digitais, íris, face e voz

O grupo de trabalho da Câmara que analisa o pacote anticrime do governo federal promove audiência pública nesta manhã para debater a identificação genética e o Banco Nacional de Perfis Balísticos, medidas previstas na proposta.

O projeto (PL 882/19) encaminhado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, prevê a criação de banco com dados multibiométricos e de impressões digitais e, quando possível, de íris, face e voz, para subsidiar investigações criminais. A proposta prevê também a coleta do DNA de condenados por crimes graves e violentos no momento do ingresso na prisão.

O Banco Nacional de Perfis Balísticos, também previsto na proposta, tem o objetivo de cadastrar armas de fogo e armazenar características de classe e individualizadoras de projéteis e de estojos de munição.

O debate foi pedido pelos deputados Paulo Teixeira (PT-SP), Marcelo Freixo (Psol-RJ) e Capitão Augusto (PR-SP).

Foram convidados para a reunião:
- o defensor público do Rio de Janeiro Pedro Cariello;
- o assessor de Advocacy do Instituto Sou da Paz, Felippe Angeli;
- o presidente da Associação Brasileira de Criminalística, Leandro Cerqueira Lima;
- a coordenadora do Núcleo de Consciência Negra da USP, Maria José Menezes.

A audiência pública será realizada às 9h30, no plenário 3.

Assista ao vivo

Íntegra da proposta:

Da Redação - GM

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'