02/04/2019 - 16h32

Coordenadora diz que Maia pediu celeridade na conclusão dos trabalhos sobre pacote anticrime

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Reunião com ministro do STF, Alexandre de Moraes. Dep. Margarete Coelho (PP - PI)
Margarete Coelho: "Precisamos ter uma política anticriminal clara"

A coordenadora do grupo de trabalho criado para analisar o pacote anticrime encaminhado pelo governo (PL 882/19 e outros), deputada Margarete Coelho (PP-PI), disse que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pediu celeridade na conclusão dos trabalhos. Ela se encontrou com Maia na residência oficial nesta terça-feira (2).

Margarete Coelho reafirmou que os parlamentares devem concluir o exame dos projetos antes dos 90 dias previstos. “Entendo o anseio que a sociedade tem por esse pacote. Precisamos ter uma política anticriminal clara no Brasil”, comentou.

Questionada sobre o fato de o Senado ter iniciado a tramitação do projeto anticrime proposto pelo ministro Sérgio Moro, a deputada respondeu que o grupo da Câmara vai manter o ritmo das análises. “Trabalhamos aqui na Câmara em contato com o grupo do CNJ [Conselho Nacional de Justiça]. A intenção sempre foi esta: antecipar e ganhar tempo dentro para a matéria chegar ao Plenário o mais maduro possível”, destacou.

Conheça os principais pontos da proposta

Íntegra da proposta:

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Evanir Vieira | 03/04/2019 - 12h49
Difícil acreditar nisto. Creio que ele fará o possível para desvirtuar o projeto de Moro.
daniEL | 03/04/2019 - 12h28
O presidente Maia pediu celeridade? Sério mesmo??? Puxa... Isso é o mínimo que se espera dele. Mas, celeridade em que exatamente? Em um ou dois terços do pacote??? Fatiamento do pacote??? Sério mesmo??? Retirar o CAIXA DOIS desse pacote para tratá-lo separadamente??? Esse é o exemplo de trabalho célere e correto que o Maia quer que aceitemos como correto e exemplar, digno de sua reeleição e ampla renovação da Casa? Cadê a celeridade de processos como o dado ao orçamento impositivo? Graças a Deus temos um presidencialismo! Se fosse parlamentarismo, coitado do povo brasileito!!! Lamentável!!!