18/02/2019 - 11h16

Projeto assegura às pessoas com lúpus direitos garantidos a quem tem deficiência

Michel Jesus/ Câmara dos deputados
Audiência Pública sobre a proibição de manipulação, fabricação, importação e comercialização de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumaria que contenham microesferas de plástico . Dep. Sergio Vidigal (PDT - ES)
Sérgio Vidigal acredita que o projeto pode minimizar as dificuldades a que são submetidos os portadores de lúpus

O Projeto de Lei 524/19 assegura às pessoas que possuem lúpus eritematoso sistêmico os mesmos direitos e garantias de benefícios sociais previstos na Constituição às pessoas com deficiência física ou intelectual. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

O texto é de autoria do deputado Sérgio Vidigal (PDT-ES).

O lúpus é uma doença inflamatória crônica desencadeada por um desequilíbrio no sistema imunológico, que pode afetar órgãos como a pele, os rins e o cérebro. Entre os sintomas mais comuns estão dores articulares, sensibilidade exagerada ao sol e manchas avermelhadas na pele. A doença ainda não tem cura, mas existem tratamentos que ajudam a controlar as crises e a evolução da enfermidade.

Segundo o deputado, a mortalidade de um portador de lúpus é de cinco a 10 vezes superior à da população em geral, mesmo sob tratamento. Além disso, de 18% a 33% se tornam incapazes para o trabalho. “Quem tem lúpus hoje não possui nenhum direito, nem mesmo o de se aposentar. O nosso compromisso é poder oferecer condições dignas a esses cidadãos e cidadãs”, disse Vidigal.

O PL 524/19 determina ainda a criação de um cadastro único das pessoas com lúpus, contendo informações sobre condições de saúde e de necessidades assistenciais destas pessoas; e sobre acompanhamentos clínico, assistencial e laboral.

Tramitação
O projeto será analisado nas comissões da Câmara dos Deputados.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Luzia Nascimento Da Silva | 21/03/2019 - 17h28
Tenho lés com diagnóstico desde 2015,sou doente renal crônica e faço diálise peritonial todas as noites,e me foi negado um auxílio por que meu marido tava trabalhando nem todos meus exames são pagos pelo governo, passamos por muitas dificuldades pois essa doença tem muitas complicações e agora meu marido tá desempregado não sei como vai ser daqui pra frente, espero que essa lei seja aprovada logo pois nós que sofremos dessa doença precisamos de ajuda urgente!
Maib Luciana Gonçalves de Oliveira | 20/03/2019 - 22h47
Boa noite sr Deputado, obrigada por olhar por nós.A 3 anos sofro com a lupus e só Deus sabe o que passo , dores muitas dores, cabeca ruim, tristeza e depressao.Vendo sorvete na rua, por conta própria, sofro muito com o sol.Continue olhando por nós portadores de LES , precisamos mesmo.Obrigada
Mirela Bertao | 26/02/2019 - 16h05
Boa tarde Deputado por sua consciência pela nossa necessita , fiquei muito magoada com a perita do Inss, ao meu olhar e falar que precisava arranjar um trabalho que se adaptasse as minhas , perguntei como assim perdi os movimento das minhas pernas,dores insuportaveis ,com 22 quilos a menos,internações em Cti,pois os remedios do lupus aumentava a minha glicose(uso insulina),eu sempre trabalhei ali vi um ser "humano" ainda olhar pra minha foto da carteira de trabalho e falar nossa essa é você,quanta magoada essa senhora me deixou. agradeço pelo coração humano bondoso.