25/10/2017 - 08h40

Comissão debate tratamento oferecido por comunidades terapêuticas a dependente de drogas

A comissão externa que avalia o consumo de drogas entre os jovens discute nesta tarde o trabalho das comunidades terapêuticas que funcionam hoje no Brasil.

Essas comunidades são instituições privadas sem fins lucrativos, algumas recebem financiamento público. Elas oferecem gratuitamente acolhimento, em ambiente residencial, para pessoas dependentes de álcool e drogas. Nessas instituições, a adesão ao tratamento é exclusivamente voluntária.

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) estima que existam mais de 1800 comunidades terapêuticas no País. Elas são responsáveis por mais de 80% do tratamento de dependentes de drogas no regime de internação, de acordo com a Confederação Nacional de Comunidades Terapêuticas (Confenact).

O presidente da Confenact, Egnon Schlüter, é um dos convidados da audiência, que vai ouvir também a subsecretária de Políticas Sobre Drogas de Minas Gerais, Patrícia Magalhães.

O debate foi sugerido pelo deputado Eros Biondini (Pros-MG) e será realizado a partir das 15 horas, no plenário 15. A audiência poderá ser acompanhada ao vivo pelo WebCamara.

Íntegra da proposta:

Da Redação - ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'