13/02/2013 - 16h40

Instituição de saúde pode ser obrigada a promover curso para enfermeiros

Arquivo/ Beto Oliveira
Rosane Ferreira
Rosane: a capacitação dos profissionais é de interesse de toda a sociedade.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 4868/12, da deputada Rosane Ferreira (PV-PR), que obriga as instituições de saúde a promover anualmente cursos de aperfeiçoamento, proficiência ou atualização profissional para os profissionais de enfermagem a ela vinculados.

De acordo com a proposta, os cursos deverão ser ministrados por instituições de ensino autorizadas e reconhecidas pelo Poder Público; abranger os aspectos técnicos, científicos e éticos da profissão; e ter duração mínima de 40 horas/aula.

Conforme o texto, caberá ao Conselho Federal de Enfermagem e aos conselhos regionais a fiscalização do cumprimento da medida.

“Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem não apenas cuidam direta e extensivamente dos pacientes, como também executam uma série de atividades vitais para o funcionamento dos serviços de saúde”, afirma o autor. “É de evidente interesse de todos – pacientes, profissionais e gestores de instituições públicas e privadas prestadoras de serviços de saúde – que os profissionais de enfermagem continuem seu aprendizado após a sua formação e se mantenham a par dos avanços técnicos e científicos que continuamente ocorrem na área”, complementa.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Lara Haje
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

roseli da silva | 18/02/2013 - 09h02
o projeto deveria estender-se para os médicos também já que a responsabilidade das vidas depende mais dele, o modo como trata a equipe de enfermagem também deveria ser abordado principalmente no item do respeito
roseli da silva | 18/02/2013 - 08h58
o projeto deveria estender-se para os médicos também já que a responsabilidade das vidas depende mais dele, o modo como trata a equipe de enfermagem também deveria ser abordado principalmente no item do respeito ,falo isso porque tive muitas experiências com médicos em sala de cirurgia que ao pedir os fios para o fechamento primeiro fazia abrir uns cinco pacotes(desperdício)e só depois por último fazia abrir a pacote que realmente era necessário,isto acontecia sempre e era com todo equipe que circulava a sala de cirurgia