13/02/2019 - 20h57

Deputados mineiros exigem votação de projetos sobre mineração e segurança de barragens

Bancada composta por 53 parlamentares reivindica criação de CPMI para punir com mais rapidez os responsáveis pelo crime socioambiental em Brumadinho

Novo coordenador da bancada de Minas Gerais na Câmara dos Deputados, o deputado Diego Andrade (PSD) aposta em união e mobilização para tirar o estado da crise econômica e do risco de novos crimes ambientais. Nesta quarta-feira (13), ele assumiu a coordenação dos 53 deputados mineiros, no lugar de Fábio Ramalho (MDB), que ocupava o cargo há sete anos. 

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Reunião. Dep. Diego Andrade( PSD - MG)
Diego Andrade (PSD) assumiu nesta quarta-feira a coordenação da bancada

O enfrentamento dos reflexos socioambientais do rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho é a principal prioridade do grupo. Assim como já foi sugerido na comissão externa sobre Brumadinho, Andrade defende o esforço concentrado do Plenário da Câmara para votar os vários projetos de lei sobre mineração e segurança de barragens que deixaram de ser aprovados após tragédias anteriores, como a de Mariana.

“Como coordenador da bancada, o grande desafio é unir todos os deputados. Tenho certeza de que, com os 53 deputados e os três senadores juntos, podemos exigir o respeito que Minas Gerais merece, porque esse caso da Vale e todos esses anos aqui sem votações consistentes foram um grande desrespeito com o nosso estado.”

CPMI
Diego Andrade disse que a criação de uma CPI mista é outra reivindicação da bancada mineira para punir com rapidez os responsáveis pelo crime socioambiental de Brumadinho.

O deputado Rogério Correia (PT-MG) informou que o pedido de CPMI já teve 240 assinaturas de deputados e senadores: “Agora buscamos mais assinaturas de senadores para ter uma margem de segurança para a instalação do colegiado”.

Crise financeira
Com deficit de R$ 21 bilhões, sérios problemas na prestação de serviços públicos e atraso no pagamento ao funcionalismo, Minas Gerais enfrenta uma das maiores crises financeiras da história. Vários deputados se comprometeram a ajudar o governo estadual a enfrentar a crise por meio de emendas parlamentares ao Orçamento da União.

Ouça esta matéria na Rádio Câmara

Ao deixar a coordenação da bancada mineira, o Fábio Ramalho destacou que as emendas impositivas de 2017 e 2018 garantiram cerca de mil novas viaturas para as polícias militares (625 viaturas) e civil (cerca de 300). O comandante-geral da PM de Minas Gerais, coronel Giovanne da Silva, agradeceu o apoio, que, segundo ele, “ajudará na prestação de serviço mais digno à população”.

Reportagem – José Carlos Oliveira
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'