04/02/2019 - 16h03

Maia defende reforma da Previdência para melhorar contas públicas

Presidente da Câmara afirmou que haverá um esforço nas negociações para aprovar reformas como a da Previdência e a tributária

Will Shutter/Câmara dos Deputados
O Congresso Nacional inicia hoje os trabalhos legislativos de 2019, em sessão solene conjunta da Câmara e do Senado. Dep. Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Maia: é preciso resolver problemas como o baixo crescimento do PIB e o desequilíbrio fiscal

Em seu discurso na abertura da sessão legislativa, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, destacou que o Congresso Nacional teve a maior taxa de renovação desde a Assembleia Nacional Constituinte. Ele afirmou que a presença de vários partidos exigirá esforço de negociações para a aprovação de reformas, como a da Previdência e a tributária.

“Estou certo de que seremos capazes de realizar as mudanças necessárias na legislação e continuar a responder aos anseios da sociedade”, afirmou, fazendo um pequeno balanço do trabalho da Câmara no ano passado.

Ouça esta matéria na Rádio Câmara

Para 2019, Maia citou problemas a serem resolvidos, como o baixo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e o desequilíbrio fiscal. Nos estados, Rodrigo Maia ressaltou a necessidade de reformar os regimes próprios de Previdência para enfrentar as dificuldades de caixa dos governos.

Ele ressaltou que a reforma deverá ser adequada ao crescimento da economia, mas o texto deverá evitar que os sacrifícios exigidos sejam desproporcionais para a população. “Levando em conta os diferentes pontos de vista e exercendo o diálogo, temos plena condição de levar adiante essa reforma no ritmo e no tempo necessários à democracia”, disse.



Comentários

Excelentíssimo Povo | 05/02/2019 - 15h51
Nobre Deputado e Presidente Rodrigo Maia, a sua leitura quanto não permitir a proposta do MJ não influenciar a votação da Reforma da Previdência foi tecnicamente acertada, porém politicamente errada. Porque a prioridade do Povo é a segurança. Então o capital político dos senhores está em jogo e por isso AS DUAS devem ser PRIORIDADES. Inteligentemente as mudanças na legislação processual será um alento para o povo logo depois da Previdência aprovada.
Santos | 04/02/2019 - 19h15
Infelizmente a população mais interessada nas reformas será a última a saber. Deveria obrigatoriamente ser divulgada na íntegra para conhecimento da população para depois levar ao congresso. O Brasil continua o mesmo.Vejo que o presidente dos deputados continua sempre do lado do governo agir quando deveria ser neutro esperando as tomadas de decisões pelos seus pares.