01/01/2019 - 13h20

Novo presidente da República, Bolsonaro toma posse em 1º de janeiro

O presidente faz o juramento no Congresso e depois recebe a faixa presidencial no Palácio do Planalto

A cerimônia de posse do novo presidente da República, Jair Bolsonaro, ocorre nesta terça-feira (1º). No início da tarde, às 14h30, o presidente sai da Catedral de Brasília, acompanhado por batedores da Polícia do Exército e fuzileiros navais, rumo ao Congresso Nacional.

O percurso deve ser feito em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios. O carro tradicionalmente usado nesse caminho é um Rolls Royce que o Brasil recebeu de presente do governo britânico, em 1953.

Juramento
No Congresso Nacional, às 15 horas, haverá a sessão solene de posse. É nessa sessão que o novo presidente presta o compromisso constitucional jurando “manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”.
Discursos

Empossado, o presidente fará então seu discurso e depois seguirá para o Palácio do Planalto, onde Michel Temer passará a ele a faixa presidencial. Por fim, Bolsonaro discursará no Parlatório.

A cerimônia de posse do 38º presidente do Brasil deve ser acompanhada por cerca de 500 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Segurança
A Esplanada dos Ministérios ficará fechada para carro e o único acesso será pela Rodoviária do Plano Piloto. Forças de segurabça ferá revistas ao público em 4 pontos sucessivos. Haverá estrurura de apoio de saúde, pontos de distribuição de água, banheiros públicos e um telão na Praça dos Três Poderes que transmitirá os eventos em tempo real. A recomendação é que alimentos sejam transportados em sacolas plásticas transparentes para facilitar a revista.

A população que comparecer à Esplanada deve observar, com muita atenção, as restrições dos itens que não poderão ser levados: bebidas alcóolicas, guarda-chuvas, fogos de artifício, apontadores a laser, bolsas e mochilas, sprays, máscaras, produtos inflamáveis, garrafas, objetos cortantes, armas de fogo, drones, animais e carrinhos de bebê.

Da Redação – ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

LUIZ aNTONIO | 29/12/2018 - 05h26
Bom dia? Sabemos que o Pais como está não se resolverá sua Ecomimia, empregos, Saúde, Segurança, Etc.....em 04 Anos mas se o Congresso Puder Ajudar mesmo o Povo Brasileiro terá um dos Melhores Presidente desse Pais, sem puxar saco, com essa temos que acabar com essa Imagem lá fora nossos Políticos são todos Ladrão, vamos juntos em nome de Jesus.