20/08/2018 - 08h04

Projeto atribui fé pública a identidade de deputado e senador

O texto prevê ainda que as carteiras de identidade expedidas pelo Parlamento para integrantes da polícia legislativa também terão validade em todo o território nacional

O Projeto de Lei 9356/17, em tramitação na Câmara dos Deputados, atribui fé pública às carteiras de identidade parlamentar emitidas pela Câmara e pelo Senado Federal. Segundo a proposta, do deputado licenciado Carlos Marun, tais documentos terão validade em todo o território nacional no curso da legislatura em que forem expedidos.

No caso de renúncia, perda de mandato ou afastamento para exercício em outro Poder, o parlamentar restituirá sua identidade à Mesa Diretora da casa legislativa a que pertencer. O uso indevido constituirá crime de falsidade ideológica.

Marun argumenta que categorias importantes, como a dos jornalistas e a dos advogados, já têm o poder de emitir as carteiras de seus afiliados com validade em todo o País. “Logo, não há dúvida de que a carteira de identidade emitida pelo Parlamento pode e deve revestir-se de toda a legitimidade, inclusive substituindo outros documentos de identidade”, defende.

As mesas diretoras poderão ainda expedir carteiras de identidade para os integrantes da polícia legislativa, com validade em todo o território nacional. Nesse ponto, Carlos Marun lembra que a Constituição estabelece como competência privativa da Câmara e do Senado a organização e o funcionamento das polícias legislativas. “Nada mais coerente do que permitir que as respectivas Casas possam emitir a carteira de identidade dos policiais legislativos”, argumenta.

O projeto acrescenta as regras à Lei da Carteira de Identidade (7.116/83), que hoje atribui fé pública ao documento emitido por órgãos de identificação dos estados.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Jair César Dörr | 21/08/2018 - 08h21
Deve ser piada!! Não levem a sério. Foi apenas para descontrair.
REYNALDO WONGTSCHOWSKI | 21/08/2018 - 07h52
Ser parlamentar não é profissão. É um estado passageiro. Mais uma jabuticaba para pendurar um departamento de identificação de parlamentares com diretor, secretária e quejandos. Será que não há nada mais importante para ser feito?
Jacira Martins | 20/08/2018 - 22h37
Barbaridade! É sério isso mesmo? Meu Deus essa gente não conhece limite mesmo! Vergonhoso esta proposta. Desrespeitosa, isso sim!