09/11/2006 - 12h26

Projeto cria Sistema Nacional de Combate à Corrupção

O Projeto de Lei 7368/06, que tramita na Câmara, institui o Sistema Nacional de Combate à Corrupção (SNCC), cujo objetivo será integrar as ações das diversas instituições que fiscalizam o uso dos recursos públicos. Apresentada pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios, a proposta prevê também a implantação da Base de Dados de Atenção Qualificada e do Sistema Integrado de Fiscalização e Acompanhamento de Contratos (Sifac). No âmbito interno da Câmara dos Deputados, é proposta a criação de uma Comissão Mista Permanente de Combate à Corrupção.

Integrantes do sistema
O SNCC, de acordo com o projeto, será integrado pelos seguintes órgãos:
- Tribunal de Contas da União (TCU);
- Ministério Público da União (MPU);
- Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf);
- Controladoria-Geral da União (CGU);
- Advocacia-Geral da União (AGU);
- Comissão de Ética Pública;
- Banco Central;
- Comissão de Valores Mobiliários (CVM);
- Secretaria de Previdência Complementar;
- Superintendência de Seguros Privados (Susep);
- Secretaria da Receita Federal;
- Departamento de Polícia Federal;
- Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional;
- tribunais regionais federais;
- entidades não-governamentais voltadas ao combate à corrupção.

Os tribunais de contas estaduais e municipais e os ministérios públicos estaduais poderão aderir ao sistema por meio de convênios.

Coordenação
O SNCC será coordenado por um Conselho Diretivo de 15 integrantes – um de cada órgão público participante, em um total de 14, e mais um representante das entidades não-governamentais. Esse conselho deverá elaborar a Política Nacional de Combate à Corrupção e incentivar a formação de entidades para combater a corrupção nos estados e municípios.
Caberá ao TCU o papel de coordenação política do SNCC e, em conseqüência, o exercício da sua secretaria-executiva, em caráter permanente.

Sifac
O Sifac, a ser implementado pelo TCU, será uma base de dados nacional, acessível a qualquer cidadão, projetada para fornecer respostas a consultas em tempo real. Deverá registrar todos os contratos da administração federal, direta e indireta, e acompanhar sua execução.
As informações contidas no sistema deverão ser usadas para instruir a preparação e o julgamento das licitações públicas, orientando tanto o cálculo das estimativas de preço como a avaliação técnica das propostas.

Parceria civil
De acordo com a CPMI dos Correios, é urgente fortalecer as instituições destinadas à prevenção e ao combate à corrupção. "É preciso ir além e criar esse sistema, de caráter contínuo, que envolva, além dos órgãos governamentais, o apoio e a inestimável parceria da sociedade civil, da mídia e do setor privado", diz a justificativa da proposta.
As parcerias com instituições não-governamentais, segundo a CPMI, serão imprescindíveis para o controle da corrupção, "atuando principalmente de forma preventiva".

Tramitação
O projeto foi encaminhado ao exame da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se for aprovada pela CCJ, a proposta seguirá para o Plenário.

Notícias relacionadas:
Projeto acelera ação penal contra agente público
Gasto público com patrocínio de evento poderá ser limitado
Comitê divulgará transferências de recursos do Orçamento
Projeto obriga comunicação de investigações a TCU e MP
Projeto determina auditoria do TCU em repasses da União

Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro
Edição - Pierre Triboli


(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br

Íntegra da proposta:


A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'