27/02/2019 - 07h50 Atualizado em 27/02/2019 - 10h58

Frente Ambientalista será relançada hoje

Trinta dias após o rompimento da barragem da Vale, a Defesa Civil contabiliza 180 mortes e 130 desaparecidos

Lucas Hallel/Funai
Cidades - catástrofes - rompimento barragem Brumadinho Vale meio ambiente desastres mineração poluição rio Paraopeba índios
Índio observa o rio Paraopeba, contaminado pela lama da mineradora

A Frente Parlamentar Ambientalista será relançada às 8 horas, no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

Os parlamentares vão discutir os impactos ambientais causados pelo rompimento de barragem em Brumadinho (MG) e analisar os resultados da expedição realizada pela Fundação SOS Mata Atlântica por 305 km da região.

O rompimento, ocorrido em 25 de janeiro deste ano, resultou em um dos maiores desastres com rejeitos da mineração no Brasil. De acordo com balanço divulgado ontem pela Defesa Civil, 180 mortes foram confirmadas e 130 pessoas continuam desaparecidas.

Além disso, o rio Paraopeba, atingido pelos rejeitos e um dos principais mananciais de abastecimento da região metropolitana de Belo Horizonte, está indisponível para qualquer tipo de uso.

Da Redação - ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'