08/02/2019 - 11h41

Proposta reconhece direção de entidades estudantis como atividade de extensão

Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Reunião Extraordinária. Dep. Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO)
Gaguim: PNE destina, no mínimo, 10% do total de créditos curriculares exigidos para a graduação à extensão universitária

O Projeto de Lei 11070/18 autoriza universidades a reconhecerem como extensão universitária atividades relacionadas à direção de entidades estudantis.

Pelo texto, a participação do aluno em atividades de direção do movimento estudantil poderá render créditos como se fossem disciplinas de extensão universitária.

Os projetos de extensão universitária correspondem a atividades em que o aluno compartilha com o público externo o conhecimento adquirido na universidade por meio do ensino e da pesquisa desenvolvidos na instituição.

O deputado Carlos Henrique Gaguim (DEM-TO), autor do projeto, lembra que o Plano Nacional de Educação (PNE) destina, no mínimo, 10% do total de créditos curriculares exigidos para a graduação a programas e projetos de extensão universitária.

“Buscamos aqui adequar a atividade política do aluno que atua na direção do movimento estudantil com as demandas do curso de graduação”, disse Gaguim. “Muitas vezes, o estudante deixa de assistir à aula ou de fazer pesquisas para representar seus pares em atividade que representa o exercício da cidadania. ”

Tramitação
O projeto será analisado conclusivamente pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'