22/12/2016 - 12h40

Comissão inclui ensino de primeiros socorros no currículo da educação básica

Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados
Audiência Pública sobre doenças raras, dificuldades no acesso ao tratamento e a judicialização sob a ótica do paciente. Dep. Mariana Carvalho (PSDB - RO)
Mariana Carvalho: "É importante que profissionais de educação tenham treinamento de primeiros socorros"

A Comissão de Educação aprovou, no último dia 7, o Projeto de Lei 2822/15, que inclui o ensino de primeiros socorros no currículo dos alunos da educação básica.

Pela proposta, do deputado Major Olimpio (SD-SP), os conteúdos abrangerão parte teórica e prática, incluindo treinamento para desobstrução de vias aéreas, ressuscitação cardiopulmonar, identificação de situações de emergências e números de telefone dos serviços públicos de atendimento de emergência.

Ainda conforme o texto, os conteúdos serão ministrados também aos docentes, mediante convênio com os órgãos dos Corpos de Bombeiros Militares dos estados e do Distrito Federal. A proposta inclui dispositivo na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB - Lei 9394/96).

O parecer da relatora, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), foi favorável à proposta, com emendas trocando o termo “educação infantil, ensino fundamental e médio” por “educação básica” e aprimorando a técnica legislativa.

De acordo com a deputada, números do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, mostram que, em 2012, 552 pessoas faleceram no País em razão de ocorrências de inalação ou de ingestão indevida. Em 2013, o número subiu para 631. “Essas mortes poderiam ser evitadas se profissionais da educação escolar básica fossem treinados em primeiros socorros e conhecessem procedimentos simples que podem salvar vidas”, disse.

Tramitação
A proposta será analisada em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Lara Haje
Edição - Alexandre Pôrto

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Lucas Eduardo | 26/12/2016 - 08h40
Concordo com a Sra. Katiane, os últimos a serem consultados são os profissionais da educação. Questiona-se: trocar a nomenclatura trará tanto benefício? Se a aplicação do conteúdo pode existir em sua forma transversal, para que a mudança legislativa? Nós pagamos impostos altos para termos deputados atuando, e o que ganhamos? Investimento em estrutura, tecnologia e remuneração digna aos profissionais nenhum deputado raciocina sobre isso...
katiane | 23/12/2016 - 00h26
Olá, gostaria de ralatar que quem faz os primeiros socorros na escola, é o Profissional de Educação Física, onde na nossa grade curricular na Faculdade temos a disciplina PRIMEIRIOS SOCORROS. Só para informar, penso que deveriam ir as escolas e saber do realmente a Educação precisa para de destacar. A Educação está sucateada. O que deveria ser feito, é que cada profissional deveria atuar na sua área, Historiador dar aula de história, Geografo dar aula de Geografia, matemático dar aula de matemática... e assim por diante! Professores qualificados, salario justo, ambiente de trabalho adequado.