10/05/2019 - 19h10

Câmara faz sessão solene para homenagear 'Mulheres de Destaque'

A ministra Damares Alves, presente na sessão, lamentou que no próximo domingo, Dia das Mães, muitas não terão motivos para comemorar. Juiz lembra que só em 2018 ocorreram 63 feminicídios no DF

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Homenagem às Mulheres de Destaque no Brasil
A sessão solene abordou, em especial, o tema da violência contra a mulher e a maior participação feminina na política

A Câmara realizou hoje (10) solenidade em homenagem às Mulheres de Destaque no Brasil. Em discurso enviado para ser lido no Plenário, o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia, afirmou que é preciso seguir estimulando a participação das mulheres em todos os setores e, principalmente, a igualdade de direitos.

Maia disse que as mulheres lutam por um mundo mais justo há séculos, ainda que nem sempre tenha havido o devido reconhecimento. “Reiteramos o nosso esforço cotidiano pela plena emancipação de todas as brasileiras, promovendo o acesso à educação e ao mercado de trabalho”, afirmou.

A deputada Maria Rosas (PRB-SP), autora do pedido para a realização da solenidade, se emocionou e frisou que as mulheres merecem lugar de destaque. “Há muitos exemplos de grandes mulheres anônimas que batalham todos os dias e todas elas devem ser homenageadas e lembradas para incentivar e motivar outras meninas”, enfatizou.

Política
A deputada Rosangela Gomes (PRB-RJ) ressaltou a importância da participação das mulheres na política e recordou as dificuldades que enfrentou na infância. Disse que buscou a religião e os estudos para mudar a vida, e que sua atuação como parlamentar busca contribuir para a construção de um país mais justo. “Nós somos 52% da população e do eleitorado e não somos representadas nas casas de leis. Nós precisamos mudar isso e faremos isso com mais mulheres na política para que a gente possa transformar a vida todas nós”, afirmou.

O juiz Fábio Esteves, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, mencionou a relevância da homenagem prestada às mulheres e lamentou a violência que elas enfrentam diariamente. Mencionou que apenas ele, em 2016, julgou 13 casos de feminicídio e que, no ano passado, pelo menos 63 ocorreram no Distrito Federal. “É uma triste realidade, mulheres que tiveram seus sonhos e projetos de vida interrompidos. A ministra Damares tem uma missão nobre, mas muito difícil, que é contribuir para mudar esses destinos”, destacou.

Compromisso
Também presente na solenidade, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, destacou que há milhares de mulheres que merecem ser homenageadas e que ao longo da sua trajetória encontrou inúmeras delas. Ela lamentou que no próximo domingo, Dia das Mães, muitas não terão motivos para comemorar e afirmou estar comprometida em trabalhar por um país melhor para todos, em especial, para as mulheres.

A major Ive Lorena Athaydes da Silva, do Corpo de Bombeiros Militar, ressaltou que o debate sobre o acesso das mulheres em postos de chefia amplia o universo de possibilidades. Acrescentou que “mulheres empoderadas” criam meninas mais fortes e meninos mais conscientes. “Hoje venho aqui dizer o quanto é importante assumir uma posição de comando. Ser abraçada pelas meninas que reconhecem em mim a possibilidade do futuro é a prova disso”, disse.

Maternidade
A recém nomeada secretária Nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Brito, mencionou o desafio que as mulheres enfrentam para conciliar a maternidade e a vida profissional. Ela disse estar honrada pela indicação para o novo cargo, e se comprometeu a desempenhar de maneira mais efetiva e urgente a pauta da mulher. “Somos força, fé, esperança. E juntas alcançaremos voos jamais imaginados”, finalizou.

Reportagem - Karina Berardo
Edição - Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'