23/04/2019 - 20h58 Atualizado em 24/04/2019 - 15h04

Plataforma virtual de combate à violência doméstica vai atender vítimas e propor soluções

O robô Glória foi lançado nesta terça-feira na Câmara. O combate à violência doméstica também foi discutido em audiência pública da comissão externa dedicada ao tema

Divulgação
eu sou glória, avatar
Robô Glória fará interação com usuárias vítimas de violência

Para ajudar as mulheres vítimas de violência a conseguirem atendimento sem perderem o anonimato, a Câmara lançou nesta terça-feira (23) o Projeto Glória, uma plataforma de inteligência artificial.

O lançamento da nova plataforma na Casa foi sugerido pela presidente da Comissão da Mulher, deputada Luísa Canziani (PTB-PR), e pela deputada Flávia Arruda (PR-DF).

A professora da Universidade de Brasília Cristina Castro-Lucas, que idealizou o projeto, explica que o objetivo é garantir o acesso a informações ao maior número de mulheres possível. "Eu sempre atuei em projetos sociais para a inserção de mulheres, para a reinserção no mercado de trabalho, para ajudar a entender a vulnerabilidade e a violência. Mas, uma coisa me incomodava muito: eu conseguia trabalhar com 500, com 1.500, mas eu achava sempre um número pequeno, porque quantos habitantes temos no mundo e quantos deles são mulheres?".

Cristina reuniu empresas das áreas social e de tecnologia e criaram a robô Glória por meio de interfaces inteligentes e de autoaprendizagem, a partir de um conjunto de algoritmos capazes de evoluir com interações em linguagem natural com o usuário.

Por meio de experiências de interação com uso de inteligência artificial, os usuários poderão vivenciar comportamentos e atitudes de uma pessoa real. A robô Glória entenderá os fatos abordados e identificará soluções para a quebra do ciclo de violência contra mulheres e meninas.

Plínio Xavier/Câmara dos Deputados
Lançamento em Brasília do Projeto Glória - plataforma de inteligência artificial voltada para o combate à violência contra a mulher
Flávia Arruda (C) e Luísa Canziani (D) no lançamento da plataforma virtual

Relatórios
A intenção é alcançar mais de 20 milhões de pessoas, e gerar relatórios com segmentação por faixa etária, local, dados socioeconômicos e padrão de ocorrências. Esses dados poderão subsidiar políticas públicas voltadas para o combate da violência contra mulheres.

“Precisamos ir além da punição aos agressores. E para impedir que esse tipo de crime aconteça, é importante saber como e quanto ele ocorre. Os relatórios poderão auxiliar o poder público na formação de políticas, projetos e ações para combater a violência contra a mulher”, afirmou a deputada Luísa Canziani.

O Projeto Glória pode ser acessado experimentalmente pelas redes sociais Facebook e Instagram pelo perfil @eusouagloria.

Em 2017, foram registradas 221.238 denúncias de violência doméstica contra mulheres. As mortes consideradas feminicídio somaram 1.133 casos.

Ouça esta matéria na Rádio Câmara
Reportagem – Karla Alessandra
Edição – Geórgia Moraes

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'