23/05/2019 - 08h27

Interferência das 'fake news' na democracia brasileira é tema de audiência

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados realiza audiência pública nesta manhã para debater “A disseminação de fake news e a interferência na democracia brasileira”.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS), uma das autoras do requerimento para realização da audiência, e que, por diversas vezes, já foi alvo de fake news na internet, ressaltou a importância de o Parlamento debater a interferência das notícias falsas na democracia. “É fundamental que uma cultura democrática seja baseada em verdades e checagem de fatos. A política precisa ser realizada com fatos e bons argumentos, nunca com mentiras e distorções”, disse.

Foram convidados para o debate:
- a ex-deputada federal e criadora do Instituto "E se fosse você?", Manuela D'Ávila; 
- o criador do site "Boatos.org", Edgard Matsuki;
- a jornalista Tereza Cruvinel; 
- a coordenadora do Grupo de Apoio sobre Criminalidade Cibernética do Ministério Público Federal, Neide Cardoso;
- o chefe do Serviço de Repressão aos Crimes Eleitorais da Polícia Federal, Eduardo Augusto Maneta; 
- o representante do Facebook Deborah Delbart;
- o representante do Google Marcos Pereira;
- o representante do Twitter Fernando Gallo; e
- o membro do Conselho Superior da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) Marcelo Bechara.

Hora e local
A audiência será realizada às 10 horas, no plenário 10.

Assista ao vivo

Da Redação - RS

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

weberson | 21/05/2019 - 10h31
Não só fake news mas também noticia incompletas cuja responsabilidade escapam de uma forma ou outra da mão do gestor. Exemplo há muita divulgação de informação que Dilma deu a Passadina- Mas quem autorizou? E os técnicos que acompanhou o Negócio? Outra há diversas informações que o governo PT ajudou outros governos: onde estavam o Tribunal de Contas? O Supremo Tribunal; A Câmara dos Deputados? O Senado Federal? Quais as atribuições não exercidas? Não adianta também a noticia ser verdadeira e infelizmente para agradar o momento Político nada acontecer.