25/01/2018 - 19h25 Atualizado em 25/01/2018 - 19h33

Novo portal da Câmara terá mais ferramentas de transparência e participação popular

Foram premiados nesta quinta-feira os vencedores do concurso Desafio, que avaliou projetos de layout e de arquitetura da informação para a criação de um novo portal da Câmara dos Deputados na internet

O futuro portal da Câmara dos Deputados na internet terá mais ferramentas de transparência e participação popular. O novo portal surgirá do trabalho técnico de vários órgãos da Câmara com base nos projetos vencedores do concurso Desafio, iniciado em junho do ano passado, em busca de uma melhor comunicação entre a Casa e a sociedade.

Os vencedores do Desafio foram premiados nesta quinta-feira (25). Paulo Vanderley Souza, de Campo Grande (MS), ficou em primeiro lugar e recebeu R$ 150 mil. Entre as ferramentas propostas por ele estão um placar com resultados em tempo real das votações do Plenário, busca inteligente e páginas temáticas com notícias, leis e comissões relacionadas ao assunto.

Souza também sugeriu para o novo portal da Câmara destaque para os espaços de participação do cidadão, inclusive com uma enquete qualificada que permita argumentações a favor ou contra os projetos de lei em tramitação na Casa.

"Quando eu tomei conhecimento do Desafio, fiquei bastante surpreso de ver que a Câmara estava abrindo as suas portas: se abrindo para a opinião popular e para o que a sociedade pensa, procura e busca ter no portal da Câmara. Um dos requisitos dos trabalhos era sugerir ferramentas e serviços que melhorassem a interação do público com o portal e com a Câmara em si. Então, as propostas têm melhorias que, com certeza, vão aproximar mais a Câmara da população", disse o vencedor da competição.

Em segundo lugar, ficou o trabalho de Jhonatan Cordeiro, de Curitiba (PR), que recebeu R$ 100 mil. Sua proposta dá ênfase à fiscalização dos cidadãos sobre o trabalho legislativo e cria o Espaço Câmara, que permite a personalização do portal de acordo com os interesses do usuário.

A partir de agora, essas ideias serão trabalhadas em conjunto pelas áreas de informática, comunicação, ciência da informação e inovação (LabHacker) da Câmara.

Participação
Acessibilidade, layout e aspectos legais também foram levados em conta na premiação. A presidente da comissão julgadora do concurso Desafio, Patricia Roedel, disse que a intenção é aproveitar, no novo portal da Câmara, todas as ideias que garantam uma arquitetura de informação mais acessível e intuitiva para o cidadão.

"Há muito tempo, a Câmara tem a ideia de reformular o portal com o olhar mais da sociedade, um olhar de fora. O que a sociedade busca aqui? É mais transparência, mais participação no processo legislativo e um linguajar mais fácil", afirmou.

O diretor-geral da Câmara, Lúcio Xavier, ressaltou o papel da participação popular em um processo legislativo mais democrático.

"O portal da Câmara dos Deputados talvez seja o primeiro contato que a sociedade tem com o Poder Legislativo e ele precisa ser amigável. Vocês estão permitindo que a sociedade brasileira se aproxime de uma maneira mais transparente, objetiva e eficiente do nosso processo legislativo. Quando temos uma sociedade participativa, com certeza, erros da democracia são corrigidos", disse o diretor.

Lúcio Xavier destacou ainda o apoio da Mesa Diretora da Câmara – em especial do presidente da Casa, Rodrigo Maia, e do 1º secretário, deputado Giacobo (PR-PR) – na busca de novos instrumentos de transparência e de participação popular no Legislativo.

Reportagem – José Carlos Oliveira
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

ANTONIO CARLOS COHEN | 26/01/2018 - 12h33
Desde 2002 mando sugestões e comentários sobre vários assuntos tais como proposta da reforma previdenciária, tributaria, politica e ações ante corrupção. Nunca recebi qualquer resposta sobre os diversos assuntos de enviei. Assim todos os anos só voto naquele candidato que não é deputado federal. Sempre na esperança que este novo elemento procurador do eleitor seja no minimo respeitar seus eleitores. Será que esta nova era irá obrigar o parlamentar responder sua sugestão de forma que a sua assessoria tenha pelo menos lido o que foi sugerido ou proposto.?!?! NAO CREIO
Erasmo Neto | 26/01/2018 - 11h03
Deveria ser a casa do povo.Mas, ainda é a casa dos representantes do povo.Se o povo se dedicar a estudar história vai conseguir compreender que,só mudam as palavras para quebrar as ligações mentais.Ex:Templo,universidade,...,etc.Qual diferença de comportamentos antigos com os atuais?Avançamos muito no estudo da alta matemática e isso vai mudar a forma de muitos na escolha dos nossos representantes.Razão não é coerente com milagres.Gostando ou não,alguns dos presos pela operação lava jato tem diploma de 3º grau com espacialização;na Alta corrupção internacional?Com direito de celas especiais.
Celso Junior | 26/01/2018 - 09h31
Seria interessante se a ferramenta fosse levada em consideração pelos deputados mas o que se vê é que ela é sistematicamente ignorada: votações com resultados contrários à opinião pública, projetos de iniciativa popular que nunca são levados sequer para o plenário. A Câmara deveria ser a casa do povo brasileiro mas esse povo não tem vez e voz na Casa, veja a reforma da previdência e a trabalhista, a sociedade foi ouvida? ouve debate com a população? Não.