15/07/2011 - 14h03

Projeto proíbe reportagens com imagens eróticas

Beto Oliveira
Dep. Roberto de Lucena (PV-SP)
Roberto de Lucena: imagens eróticas causam desenvolvimento sexual precoce de crianças.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 384/11, do deputado Roberto de Lucena (PV-SP), que proíbe os meios de comunicação de veicular reportagens, artigos e informativos com ilustrações de caráter erótico. Pelo texto, esse tipo de material somente será permitido em publicações destinadas exclusivamente ao público adulto.

Veículos que desobedecerem à lei ficarão sujeitos a multas de R$ 10 mil a R$ 100 mil. Os recursos arrecadados serão destinados ao Fundo Nacional de Amparo à Criança e ao Adolescente.

Lucena argumenta que a banalização de imagens eróticas nos meios de comunicação promove o desenvolvimento sexual precoce de crianças e adolescentes, “espalhando males morais e psicológicos”.

De acordo com o deputado, hoje é quase impossível entregar às crianças até mesmo encartes e cadernos de jornais. “Depois da publicação indevida de foto informando a morte da atriz francesa Maria Schneider, tememos que os abusos aumentem e que até mesmo os obituários tragam imagens obscenas.”

O parlamentar afirma que a Folha de S.Paulo publicou, em 3 de fevereiro deste ano, uma imagem de sexo, retirada do filme O último tango em Paris, para comunicar a morte da atriz, protagonista da história.

Tramitação
O projeto tramita em conjunto com o PL 5269/01, que será analisado pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. As propostas também serão votadas pelo Plenário.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Maria Neves
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'