12/12/2018 - 11h33

Comissão de Desenvolvimento Urbano entrega Prêmio Lucio Costa 2018

Premiação reconhece pessoas e entidades que se destacaram nas áreas de mobilidade, saneamento e habitação

A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados entregou ontem o Prêmio Lucio Costa de Mobilidade, Saneamento e Habitação de 2018 para entidades e personalidades que desenvolveram trabalhos que melhoraram a vida dos cidadãos nessas áreas.

Lançado em 2015, o prêmio presta homenagem ao arquiteto e urbanista Lucio Costa (1902-1998), referência na arquitetura moderna brasileira e criador do Plano Piloto de Brasília.

Foram agraciados nesta edição:
Categoria Personalidades

  • Nazareno Stanislau Affonso: indicado na categoria ‘Mobilidade’. Arquiteto e urbanista é diretor nacional do Instituto do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos (MDT) e diretor do Instituto da Mobilidade Sustentável (Ruaviva).
  • Professor Luís Roberto Santos Moraes: indicado na categoria ‘Saneamento'. Engenheiro civil especializado em Engenharia Sanitária e em Engenharia de Segurança do Trabalho, desde a década de 70 tem sido reconhecido como personalidade marcante no cenário de militância na defesa de causas ambientais e na área de saneamento ambiental, encampando lutas contra políticas públicas que não se pautam pela eficiência, uso racional dos recursos públicos e fundamentação técnica.
  • Miguel Lobato (In Memoriam): indicado na categoria ‘Habitação’. Foi coordenador e fundador do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM), e membro do Conselho Nacional das Cidades desde sua criação.

Categoria Entidades

  • BH em Ciclo: indicado na categoria ‘Mobilidade’. A Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte foi criada em 2012 por cidadãos que pedalam e compreendem a bicicleta como meio de transporte, além de acreditarem que é possível se locomover de maneira mais sustentável pela cidade.
  • Federação Nacional dos Urbanitários: indicada na categoria ‘Saneamento’. Fundada em 1951, representa 202 mil trabalhadores do ramo urbanitário em atividade, além de 119 mil aposentados. A entidade tem se mostrado presente nos grandes debates nacionais pela implantação de políticas públicas que melhorem a vida das pessoas no que se refere à universalização dos serviços de saneamento ambiental e energia.
  • Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST): indicado na categoria ‘Habitação’. Com 21 anos de história, é uma organização de caráter social, político e popular que atua na defesa pelo direito à moradia, pela reforma urbana e pela diminuição da desigualdade social.
Da Redação – ND
Com informações da Assessoria de Imprensa da Câmara dos Deputados

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'