25/03/2019 - 18h05

Frente Parlamentar reivindica mais apoio ao setor pesqueiro

A indústria de pescado movimenta R$ 10 bilhões por ano, mas ocupa apenas a 13ª colocação na produção mundial

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Café da manhã. Dep. Cleber Verde (PRB - MA)
Deputado Cléber Verde, durante encontro da frente parlamentar: "Nosso produtor precisa da atenção do governo e deste parlamento"

Parlamentares e representantes do setor pesqueiro reivindicam mais investimentos na área. O presidente da Frente Parlamentar Mista em Apoio à Produção e Industrialização de Pescado, deputado Cléber Verde (PRB-MA), destacou a importância do colegiado para resolver os problemas da indústria pesqueira.

“O Brasil tem 8 mil km de costa de litoral, um país continental. E nós entendemos que as dificuldades aqui apontadas pelos congressistas, que vão desde a exportação de pescado, de lagosta para a União Europeia, por conta de dificuldades de entendimento entre governos, precisam ser solucionadas, porque o nosso produtor, aqueles que produzem e geram emprego, precisa da atenção do governo e deste Parlamento”, disse.

Cléber Verde lamentou que avanços do passado recente tenham regredido, quando havia um Ministério da Pesca, que foi transformado em secretaria, com diminuição do número de funcionários que trabalhavam na área dentro do governo.

Orçamento
O deputado José Airton Félix Cirilo (PT-CE), secretário-geral da frente parlamentar, que foi reinstalada neste mês, também criticou a falta de reconhecimento do setor.

Ouça essa matéria na Rádio Câmara

“Nosso País não tem dado essa prioridade. Nós somos o 13º país em produção de pescado e estamos muito aquém do que nós poderíamos fazer. O desafio vai ser reestruturar o setor, estabelecer uma série de metas de ações e trabalhar as condições para viabilizar isso no Orçamento, que é a parte mais sensível”, observou.

Faturamento
Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Pescados, o setor proporciona mais de 10 mil empregos diretos, mais de 30 mil empregos indiretos e tem um faturamento total de R$ 10 bilhões.

O secretário de pesca e aquicultura do Ministério da Agricultura, Jorge Seif Jr., lista algumas das demandas que precisam ser atendidas. “Hoje o pescador artesanal não tem sua carteirinha, as embarcações não têm suas licenças de pesca, as indústrias de pesca não têm sua licença de operação. E tudo isso demandado aqui por Brasília”, observou.

A Frente Parlamentar Mista em Apoio à Produção e Industrialização de Pescado conta com 198 deputados e 20 senadores.

Reportagem – Newton Araújo
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'