12/04/2011 - 08h28

Comissão avalia preparo de brasileiros para tsunami

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática realiza hoje audiência pública para avaliar a possibilidade de ocorrerem catástrofes naturais de grandes proporções no Brasil, a exemplo do recente tsunami no Japão, e o preparo da sociedade brasileira para enfrentar um evento dessa dimensão.

O debate foi proposto pelo presidente da comissão, deputado Bruno Araújo (PDSB-PE), e pelo deputado Silas Câmara (PSC-AM). Segundo Bruno Araújo, pelo menos três áreas do Atlântico são apontadas como eventuais focos de eventos que poderiam afetar o Brasil: o Banco de Gorringe (formação submarina ao largo de Portugal, provável epicentro do terremoto de Lisboa), as Ilhas Canárias (com pelo menos três vulcões ativos) e as Ilhas Sandwich do Sul, na região da Antártida.

“Embora a probabilidade de um evento de tais proporções seja pequena, preocupa-nos o fato de que o Brasil tenha uma parte significativa da população concentrada na costa e não possua qualquer sistema de alerta e de movimentação dessas pessoas, se um evento de tal natureza vier a ocorrer”, afirmou.

Ele disse também que o acidente na usina nuclear de Fukushima serve de alerta para o Brasil, pois as usinas nucleares brasileiras também ficam no litoral (Angra dos Reis).

Foram convidados:
- o diretor do Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil, Marcos Lorenzo de Almeida;
- o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência e Tecnologia, Carlos Afonso Nobre;
- o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Gilberto Câmara;
- o chefe do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), Lucas Vieira Barros; e
- o diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Antonio Divino Moura.

A reunião será realizada às 14h30 no plenário 13.

Da Redação/WS

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'