22/07/2005 - 10h10

Crime de corrupção poderá ser julgado em vara especial

A Proposta de Emenda à Constituição 422/05, do deputado Luiz Couto (PT-PB), prevê a criação, pelos tribunais de Justiça, de varas especializadas no julgamento do crime de improbidade administrativa.

A idéia, segundo o parlamentar, é que os tribunais instalem essas varas nas cidades de grande porte, com competência exclusiva para julgar ações civis e populares contra acusados de corrupção. Ele acredita que as varas poderão agilizar as ações, evitando que pessoas acusadas de corrupção possam continuar na vida pública.

Lentidão
A Constituição impõe a perda dos direitos políticos aos condenados por improbidade administrativa. A lentidão dos processos, no entanto, acaba beneficiando os responsáveis por crimes contra o patrimônio público.
"A morosidade do Judiciário não pode continuar sendo uma aliada da impunidade dos atos contra a administração pública", disse Couto. Na opinião dele, as varas especializadas também terão mais condições de lidar com um crime cada vez mais complexo.

Tramitação
A PEC 422/05 terá sua admissibilidade examinada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovada, será formada uma comissão especial para avaliar seu mérito. Antes de ir para o Senado, a PEC terá que ser votada pelo Plenário.

Conheça a tramitação de PECs

Reportagem - Janary Júnior
Edição - Noéli Nobre


(Reprodução autorizada mediante citação da Agência)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br
A Agência também utiliza material jornalístico produzido pela Rádio, Jornal e TV Câmara.

Íntegra da proposta:


A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'