Ativistas destacaram que o Estado brasileiro já falhou em garantir proteção ao ex-deputado Jean Wyllys e à vereadora assassinada Marielle Franco. Eles comemoraram decisão do STF sobre criminalização da homofobia, mas lembraram que Brasil é o país que mais mata pessoas LGBT no mundo

"Memória, Verdade e Justiça", com esse tema, ativistas discutiram na Câmara ações para proteger a população LGBT no Brasil
Notícias anteriores: