Maia avalia que reforma da Previdência pode ser votada em junho pela Câmara

15/02/2019 15h18
Juliana de Morais | 10/03/2019 03h30
Máia parece que não está interessado na reforma da previdência porque ela vai pegar mais para os cargos mais altos e para os que trabalham menos anos. Penso que propositalmente empurra a mesma para junho, pouco se importando com as consequências disso. Também não quer cortar privilégios absurdos que hoje existem e sai caro pro país. Tranqueira.
Fernando Fontenelle | 19/02/2019 17h17
Vejam a Lei nº13.808, de 15/01/2019, que estima a receita e fixa a despesa da União para 2019. Art. 2º, inciso III. Refinanciamento da dívida pública estimada em quase 759 bilhoes! 759 bilhões! Qual é a origem dessa dívida pública? A quem pagamos? A quem devemos? A auditoria da dívida está na Constituição federal e até hoje ninguém explicou isso para a sociedade. Oportunidade boa para esclarecermos esse absurdo! E a Previdência não está quebrada, até porque todos empregados e empresas pagam a ela e ainda tem a desvinculação das suas receitas.
CLAUDIA BATISTA | 19/02/2019 11h46
Não há deficit na previdência, como já provado por diversos estudos, entre eles o estudo da Receita Federal a a cPI da Previdência. O rombo está nos grandes devedores, nos desvios.Quanto à idade, essa já foi solucionada com o fator previdenciário, uma medida justa e eficaz. Não sei o porque de tanto bater na tecla dessa reforma, deve haver algum grande interesse por trás dessa reforma. E quanto ao funcionalismo público, já há o limite do teto do RGPS.A primeira coisa a ser feita é uma auditoria da Previdência, cobrar os devedores e combater as fraudes, pensões vitalícias para filhos solteiros.
MARCO ANTÔNIO DE OLIVEIRA | 19/02/2019 10h34
Nada será feita para ajudar o povo. eles explicam mas não conseguem convencer ninguém. Vivem falando que o povo quer a reforma, não sei que povo. Quem trabalhou a vida toda e não se aposentou,será escravizado, vai trabalhar até morrer. Uma comissão provando que não há rombo na previdência. Relatório de CPI vai apontar que Previdência não tem deficit, diz Hélio José 23/10/2017, 09h41 - ATUALIZADO EM 23/10/2017, 22h19 Depois de 31 reuniões e seis meses de trabalho, a Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou as contas da Previdência conhece o relatório final nesta segunda-feira (23).
Wanderson | 17/02/2019 16h15
Também com essa proposta ridícula que está tramitando aí, e que vai ser recusada pelo povo e câmara. Vai explicar uma reforma da previdência ou reforma escrava para o povo trabalhar até morrer, em todas as classes, ridículo, espero que realizem alterações nas regras de transição e sejam mais justo com o povo que elegeu este presidente e o resto do governo. Vamos nos unir em pro de uma reforma justa para o povo brasileiro. ESTÁ REFORMA ESTÁ MAIS DURA QUE A DO TEMER, MUITO LOUCO, VAMOS MULTIPLICAR ESTÁ Reijecao NA INTERNET E MOSTRAR TODO O NOSSO DESCONTENTAMENTO, VAMOS NOS UNIR AGORA.
<< < 1 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.