Medida provisória altera marco legal do saneamento básico

02/01/2019 16h47
João Mario Viana | 29/01/2019 13h43
Esse é um serviço de primeira necessidade, uma questão ligada diretamente com a saúde publica, portanto deveria ser prioridade dos governos, porém o governo não faz a sua parte e acha que entregando para a iniciativa privada eles irão investir, a iniciativa privada primeiro vê o lucro, se for viável faz o investimento, desta forma essa Medida Provisória infelizmente é uma forma de beneficiar o grupos que só estão interessados em explorar os recursos públicos, sem a responsabilidade social inerente a esse serviço, cabe aos governos estaduais fazem atuarem para vetar tal medida.
FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA | 04/01/2019 10h21
O governo federal despeja bilhões de reais para estados e municípios encherem os bolsos de governadores e prefeitos, e, tanto os resíduos sólidos são despejados na valas de rios ou incinerados a céu aberto, e, os efluentes dos esgotos domésticos e industriais, sem nenhum tratamento, vai para o leito de rios, desemboca no mar, destruindo a fauna, a flora dos rios e a saúde dos humanos que pagam a conta por todo esse descaso. Essa é a realidade do Brasil.
Punição aos maus gestores | 03/01/2019 16h49
LEI DE RESPONSABILIDADE SANITÁRIA (LRS) - PLS 174/2011 - PL 7585/2014 A criação de norma legal que puna maus gestores de políticas públicas de saúde no Brasil, envolvidos em ações fraudulentas.
LRS PLS 174/2011 PL 7585/2014 | 03/01/2019 16h45
Aprovem a LEI DE RESPONSABILIDADE SANITÁRIA (LRS) PLS 174/2011 , PL 7585/2014 , pois ela responsabiliza diretamente o mau administrador de hospitais e da saúde em geral, vide que hoje esse "gestor" assina documentos escondidos atrás do CNPJ e em nome da instituição que não pode ser culpada por erros e fraudes.
<< < 1 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.