Combate ao assédio deve ir além de vagões exclusivos nos metrôs, dizem debatedoras

14/06/2018 15h06
Antônio Baldoino | 22/03/2019 06h17
É tão fácil de se resolver, de vez vagão rosa é só colocar por exemplo uma composição inteira cada uma de cores diferentes, um metrô ou trem por inteiro não só alguns vagões, azul só entra homem e rosa só entra mulher e quem desrespeitar um homem entrar no trem rosa por exemplo leva uma multa. Assim também com os ônibus com cores azul e rosa. E acho que não tem nada haver com gênero, como fosse algum lugar privativo sem encostos e assédios.
Terezinha de Oliveira Gonzaga | 18/06/2018 11h17
Quero aqui lembrar quem dividiu as mulheres x homens e criou teorias do racismo foi no processo historico da humanidade durante a construção do sistema patriarcal.Em que nós mulheres fomos derrotadas.Milhares de mulheres foram queimadas nas fogueiras por discordante desta divisão.As que tem o discurso machista, como exemplifica o Erasmo acima,nem sabem desta historia , pois o patriarcado controla os conteúdos escolares.É não contam a verdadeira historia.
Erasmo Neto | 15/06/2018 15h33
Pensamento pode ser mudado?Ex: Pitágoras percebeu nos sons,pensou e codificou as 7 notas musicais;Músicos conseguem mudar o pensamento de Pitágoras?Podemos mudar de atitudes.Ex:Mudar de atitude,pedindo uma lei,onde nós poderíamos escolher os horários de uso do transporte publico com direito de viajar sentados,nos trajetos escolhidos por cada um de nós.É uma lei boa para todos, hoje mulheres sofrem muito,devido aos sapatos,pois muitas ainda são obrigadas seguir a ditadura da moda se quiserem trabalhar,vocês sabem não vou exemplificar.
Adriane | 15/06/2018 10h37
Concordo parcialmente com a ideia, uma vez que a transformação de pensamento e ideologias não acontecem do dia para noite, haja vista, isso seria uma alternativa rápida para solucionar o problema. Por outro lado, não dá para ficar só nisso, é preciso ir mais além com políticas públicas para longo prazo ir transformando a cabeça dos homens: que nos temos direito e queremos ser respeitadas.
Erasmo Neto | 15/06/2018 08h31
Não concordo com vagões exclusivos é mais uma das táticas para nos dividir para governar.Não só mulheres são mortas.Tentaram dividir a sociedade brasileira pela cor,pela religião, pela politica.As mulheres deveriam se preocupar muito com aumento de mulheres presas e porque algumas delas estão assumindo o lugar dos homens no crime organizado.Chega de hipocrisia,sempre escuto mulheres fazendo propagandas dos filhos:ele bonito e forte, as meninas competem entre si para namorar,é belo macho reprodutor.A péssima educação tem suas origens?Pelo efeito podemos eliminar as causas?
<< < 1 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.