Comissão especial suspende leitura de parecer sobre reforma da Previdência

19/04/2017 12h58
EDILBERTO PONCE BRACONI | 20/04/2017 18h41
NÃO NÃO NÃO MESMO. ESTÁ REFORMA NÃO PODE PASSAR. SE ISSO AI PASSAR É O FIM DEFINITIVO DA DEMOCRACIA. GOSTARIA DE SABER QUEM ESTÁ PAGANDO PARA ISSO SER APROVADO. POIS SABEMOS QUE TUDO QUE É APROVADO AI CAMARA TEM ALGUÉM QUE PAGOU.
Osvaldo | 19/04/2017 22h13
considerando que a aposentadoria sera pela media do total das contribuicoes, porque nao se destrava o teto para aumentar a arrecadacao?
Edson Nilton dos Santos | 19/04/2017 19h54
Até a proposta da Dilma era melhor que essa abominação que estão propondo para os cidadãos brasileiros. É inaceitável o que começou a ser feito, dar privilégios para classes diferentes. Não consigo entender, se a própria constituição define que todos os brasileiros são iguais perante a lei, por que diferenciar classes de trabalhadores, ou seja, essa reforma não faz justiça. Afinal justiça é o que menos podemos esperar de uma classe política desacreditada e sem a menor afinidade com os anseios da nossa população. É terrível presenciar a uma situação tão lamentável para esse povo tão sofrido!!!!
MARILENA MARTINS DE OLIVEIRA | 19/04/2017 19h12
É criminoso tirar o direto à integralidade e paridade de servidores que, como eu,já têm 30 anos de contribuição mas não têm a idade. Até dá pra entender que muitos de vocês são sumidades em relação à práticas criminosas, mas tenho certeza que muitos também são decentes e competentes na sua função como parlamentares. É nestes últimos que confiamos pra corrigir tamanha injustiça. Nós, servidores públicos, não temos direito à FGTS, quando aposentamos perdemos benefícios que compõem a renda total e eventuais recebimentos de funções comissionadas e, portanto ficamos com uma renda muito inferior.
Ilvan Meireles | 19/04/2017 17h47
SERVIDOR PÚBLICO–TRANSIÇÃO ficou ainda pior (ART. 2 do Substit.): ANTES, Apo aos 55M e 60H para maiores de 45M e 50H. AGORA, Apo aos 55M a 62M e 60H a 65H para maiores de 41M e 50H (*). MULHERES-beneficiou de 41M a 44M, mas prejudicou de 45M a 52M (40M vão para a regra 62M). HOMENS-não beneficiou a ninguém (49H vão para a regra 65H) e ainda prejudica a quem tem menos de 58H (*). Todos precisam ter, ainda: 35 de contribuição + 20 de serviço público + 5 no cargo + adicional Inciso V do ART. 2. (*) 1 ano a mais para cada 2 anos exercício. xM idade de mulher - xH idade de homem.
Luiz Araujo | 19/04/2017 16h57
È criminoso o que estão fazendo com servidores que ingressaram no serviço publico antes dos anos oitenta como eu aos 15 anos, hj com 37 anos de contribuição e 55 de idade, teria direito a aposentadoria pela regra 85/95, ARt, 3 EC 47, daqui a 10 meses, agora so poderei me aposentar com 65 anos e 50 anos de contribuição, por que foi excluída pelo parecer do relator. Injustiça.
Lauro M. Rocha | 19/04/2017 15h07
Srs DEputados, atentem para o crime que estão cometendo, Ate agora só se fala em pedágio, mas o maior absurdo é a formula do calculo do baneficio. Vejam bem uma pessoa que iria se aposentar este ano na formula 85/95 sendo aprovada como esta perdera 12,5% do beneficio sem contar que agora o calculo não exclui os menores salários, ou seja a pessoa contribui a vida toda pelo teto e agora por questões de dias perdera 12,5%. Essa formula criminosa não pode passar. Creio que mais justo seria a formula 60% da media mais 40% o que neste caso quem esta para se aposentar este ano perderia apenas 5%.
marcia | 19/04/2017 14h45
Acho que estão esquecendo que o fator previdenciário já encolheu as aposentadorias ,ainda querem encolher mais ao limitar em até dois salários mínimos no acúmulo de pensão e aposentadoria pra quem ficar viúvo(a), e como fica o direito daquele que contribuiu por mais de 30 anos ou 35 anos e no final da vida ter seus rendimentos limitados como se a pessoa que fica viúvo(a) diminuísse seus gastos. Essa alteração deveria apenas abranger aos que estão iniciando agora a contribuir porque vão poder se preparar para isso. O SUS vai absorver tantas viúvos(as)que deixarão de pagar seus planos de saúde?
marcia | 19/04/2017 13h54
Gostaria de saber se o governo vai garantir saúde para os idosos porque não poder acumular aposentadoria e pensão , limitar em até dois salários mínimos e ainda por cima com cálculo de 50% para o benefício daquele que ficar viúvo(a)é conceder a pena de morte para a população visto que essas pessoas não conseguirão nem mesmo manter seus planos de saúde , pagar moradia e contas, comprar remédios e comer. Esse ponto precisa ser revisto. Isso não poderia abranger aqueles que já estão aposentados porque esses não se preparam para isso, isso teria que ser regra para quem está começando a contribuir
BMA | 19/04/2017 13h53
Agora eu pergunto ao nobres deputados sobre o fator previdenciário: Se a mulher tem jornada dupla, o homem tem uma expectativa de vida 7 anos menor e exerce as funções mais insalubres da sociedade: chão de fábrica e construção civil, a citar. Além disso, o homem também tem a tal jornada dupla, um pouco menor, talvez. Mas ainda é visto como provedor. Basicamente, aposenta-se para morrer. Não que eu seja a favor desse previdência onde todos querem se escorar e que quebrará mais cedo ou mais tarde, mas esse é um dos pontos onde vossas excelências apostam na demagogia: bancada feminista.
<< < 1 2 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.