Câmara aprova regulamentação de parcerias em salões de beleza

04/10/2016 20h34
Anderson | 27/10/2016 14h37
Parabéns aos autores dessa Lei!! O país precisa de Leis que flexibilizem a relação de trabalho. Não podemos ficar atrelados a uma Lei do ano de 1940 para situações que ocorrem em 2016! O que adianta ter centenas de direitos trabalhistas na CLT se não há empresas para contratar. Esses direitos são muitos bonitos, porém, insustentáveis. Vejam o que ocorre nos países desenvolvidos.
rozane | 06/10/2016 15h39
Sou esposa de barbeiro que trabalha 10 horas e almoça no local de trabalho sem férias sem dia ganho quando doente, sem INSS, sem poder participar das melhorias enfim, sempre o chamei de escravo por ficar até 21 22h em épocas festivas e só receber um panetone no final do ano...Parabéns justiça brasileira! Nunca vi diferença entre os donos de saloes e os de loja e escritórios para terem o direito de explorar profiddionais ditos autonomos.
José Augusto | 05/10/2016 09h05
Parece haver uma contradição, pois inicialmente assinala que "quanto aos profissionais-parceiros, outra emenda dos senadores acaba com a possibilidade de os trabalhadores se vincularem a assistentes ou auxiliares para a execução de seus serviços no âmbito do contrato de parceria com o salão" enquanto no final diz que "já os assistentes ou auxiliares necessários à realização dos serviços poderão ser vinculados aos profissionais-parceiros, independentemente de eles estarem qualificados perante o Fisco como microempreendedores individuais ou microempresários." Enfim, pode ou não a vinculação ?
<< < 1 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.