Comissão especial aprova Estatuto da Segurança Privada

16/09/2015 20h27
Jose Alguem | 30/03/2017 23h22
Lamentável não terem leis que nos ampare . Exemplo : leis semelhante ao artigos 329,330 e 331 . E continuamos se presidio especial e uma corregedoria própria .
gesuel monteiro | 22/02/2017 12h15
Deveria muda o estatuto do vigilante o grau de escolaridade para nivel medio completo ou nivel superior completo assim da mais valor a nosso salario no minino deveria ser o salario de 2.400 no brasil
ARIOSVALDO PONTES DOS SANTOS | 04/02/2017 23h10
ACHO QUE TUDO O QUE ESTAR SENDO PROPOSTO É IMPORTANTE E SÓ VEM A SOMAR EM BENEFÍCIO DA SEGURANÇA PRIVADA.AGORA VAMOS LÁ PARA BASE,A FORMAÇÃO DO PROFISSIONAL QUE HOJE SE ENCONTRA ATRASADA EM RELAÇÃO AO MATERIAL DIDÁTICO QUE É OFERECIDO NA LEI 7.102/83 E PORTARIA 3.233/2012,FALTA ATUALIZAÇÃO DO CONTEÚDO DE ALGUMAS DISCIPLINAS COMO A DE PRIMEIROS SOCORROS,ONDE ALGUNS PROTOCOLOS DE ATENDIMENTO JÁ NÃO É O MESMO QUE SE ENCONTRA NO MANUAL,E DE PREV. E COMBATE A INCÊNDIO QUE AINDA FALA DE TRIÂNGULO DO FOGO,QUANDO JÁ É QUADRADO DO FOGO.ENTÃO,VAMOS FAZER QUE OS ASSUNTOS SEJAM DE ACORDO COM A REALIDADE
Iure D'Oliveira | 17/10/2016 16h23
Eu acho que o mais importante que aprovar piso nacional teria que aprovar era nosso estatuto, a liberação do nosso porte de arma, somos humilhados e principalmente quando somos pegos pela PM por aí. Eu apoio a aprovação do nosso estatuto e a unificação das armas ,
alberto | 24/09/2016 21h48
Se formos depender de políticos Brasileiros aprovarem algo que seja bom para quaisquer classe trabalhadora dessa nação pode ter certeza que será impossível,porque em sua maioria é sempre a mesma história nunca se têm salário para que se possa dar um piso único,temos que irmos à rua para cobrar também que estes nossos políticos comecem a ganhar um salário de ajuda de custo enquanto estiverem no poder,após disso tenha que trabalhar como fazemos todos nós Brasileiros.
Luiz Pereira | 09/09/2016 10h47
O que me deixa mais perplexo é para salários de deputados e vereadores, nós não vemos disparidade por região nem seus benefícios, agora na hora de dar um salário digno a quem cuida dos bens alheios muitas vezes sem a minima condição de trabalho onde somos obrigados a improvisar e adaptar,e eles querem falar em disparidade regional.
Aloisio B. Silva | 31/07/2016 23h38
A Categoria profissional dos VIGILANTES em todo o brasil deveria juntamente à CONFEDERAÇÃO DOS VIGILANTES e o Sindicatos nas bases, instaurar NEGOCIAÇÃO COLETIVA todos ao mesmo tempo vindicando nos T.R.Ts dos estados federados, UM SALÁRIO no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais) para todos e todas.
LUIZ | 24/06/2016 13h03
Vivemos em um país complicado,aonde vereadores,deputados ...,tem salaries exorbitantes nas Alturas,enquanto a população sofre com um misero salário minimo, e ainda quando tem,isso se da ao fato dessas politicas ao longo da vida de restrigir o acesso ao sálario digno para a sociedade,Mas e interresante saber que vemos politicos extremamente interressados em continuar a desclassificar a categoria Vigilantes,podemos acompanhar agora o nobre senhor Wellington Roberto contribuindo para acabar de enterrar uma categoria SOFRIDA, LUTADORA e acima de tudo TRABALHADORA.NÃO ESQUEÇAMOS DISSO NAS URNAS.
Aluizio Bezerra G. Azul | 18/06/2016 21h49
solicitamos aos senhores e senhoras congressistas que seja aprovado o P L n.4238/12 para que a categoria de VIGILANTE tenha um PISO SALARIAL profissional previsto em LEI. hoje, muitos companheiros pais de família estão tombando no desempenho de suas atribuições e, quando isso faltammente acontece... seus familiares recebem apenas 01 SALÁRIO MINIMO para sobreviver. Perguntamos: isto é justo? com a palavra os senhores Deputados e Deputadas na Câmara federal.
MARCO AURELIO MARQUES DE SOUZA | 06/06/2016 18h31
OS VIGILANTES , SÃO FORÇAS AUXILIARES DE TODOS OS ESTADOS DO BRASIL . É ESTÁ PRESENTE EM TODAS ÁS INSTITUIÇÃO DO GOVERNO FEDERAL , ESTADUAL , MUNICIPAL .
<< < 1 2 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.