Estatuto do Nascituro é aprovado pela Comissão de Finanças e Tributação

05/06/2013 15h21
Helen | 25/08/2014 22h25
Aos críticos desumanos, leiam novamente que os benefícios financeiros garantidos por essa lei é uma OPÇÃO! Nem todas as mulheres violentadas tem instinto assassino. Vale lembrar com enfase que existe a pílula do dia seguinte. O amor próprio e auto defesa defendidas nesses comentários é exagerado e impensado. Ou vocês esqueceram que somos nós que mantemos fianceiramente um presidiário? Quer dizer então que essas reivindicações para que exista o ato violento contra o feto torna vocês cidadãos melhores e mais corretos que o próprio estrupador? o GRITO de vocês: MATE A CRIANÇA PELO BEM DA MULHER!
maysa | 13/07/2014 01h26
Não acho muito correto dizer que uma criança que cresce no ventre materno não é um ser vivente.Nos Estados Unidos o prematuro que nasceu aos quatro meses de gestação ja está com um ano de vida.Só não me atrevo a criticar uma mulher que foi violentada por optar pelo aborto.Só ela sabe a dor fisica e psicologica que passou e se tem forças ou nao para suportar carregar 9 meses e criar o filho de seu agressor.
Pedro Ribeiro | 11/06/2013 13h36
Se essa lei monstruosa passar, forçando a mulher a carregar no ventre por 9 meses o lembrete da maior humilhação e violência da sua vida, a próxima lei será a de obrigar a vítima a se casar com o estuprador, como existe em alguns países africanos. Diga não a essa monstruosidade!
Alb | 10/06/2013 21h30
É, para alguns matar um bebê é mais fácil, porque o seu grito ninguém escuta, mas, existe um Deus que o recebe em seus braços e o seu sangue está sobre aquele que o assassinou. Agora eu não entendo porque matar uma criança indefesa? É a maior crueldade que um ser humano faz. A onde está a cabeça dos defensores dos direitos humano inclusive desses do pt? Quer dizer que só quem tem direito a vida são os bandidos? Bandidos é quem deve ser espedaçados como são essas crianças nas mãos desses malfeitores.E tem mais, como diz o Malafaia, o macho desgraçado tem que ser responsabilizado.
Luiza | 10/06/2013 00h40
Sou totalmente a favor do Estatuto do Nascituro, com sua aprovação ninguém vai ser privado de abortar em caso de estupro, leiam direito, não existe motivo para tanto alarde, os casos já consagrados como estupro e risco a gestante, entre outros não sofrerão nenhuma mudança.
Vivian | 09/06/2013 23h35
Os "defensores da vida" daqui, pelo jeito, não pensaram na vida DA MULHER, daquela q SOFRE o estupro, a violência. A questão do aborto é muito mais do q salvar uma "vida" ( um conjunto de células em diferenciação não é vida).
Thais | 09/06/2013 23h29
Pra quem faz do aborto um ato "anticoncepcional" até entendo, do resto é pura questão religiosa... Pergunto: já foi estuprado? Ou sua filha, irmã, mulher, mãe? Já teve q passar por exames de aids, sífilis, gonorréia aos 15 anos? Foi amarrada, ameaçada, amordaçada e teve q ouvir q sua roupa (uma legging, camisão e jaqueta) eram provocantes? Se não ouviu isso, se não teve medo de estar doente por perder sua virgindade para um estuprador, sua juventude para um bandido, sua sanidade para um malfeitor, vc não pode querer que eu - mulher - carregue algo desse cara no meu corpo, além da marca na alma
Carolina Neri | 08/06/2013 13h17
"garantia de vida?" Essa lei e' uma afronta aos direitos da mulher. A sociedade nao se depara com os problemas de violencia contra a mulher, e acha que "resolvendo" financeiramente um problema SOCIAL ira resolver a questao. Pergunta: se o ato de reproducao, ter um filho, vem do amor, 'e justo que uma mulher agradedida, violentada carregue a responsabilidade de trazer uma vida a essa mundo? Essa 'e uma decisao da mulher!!!
Gal Guerra | 08/06/2013 10h36
Mulheres, não votem em fanáticos religiosos!!! Daqui a pouco estaremos cantando a musiquinha "lerê...lerê...lerê...lerê"
Amelia Pereira | 07/06/2013 20h27
Eu fico cada vez mais estarrecida coma as "leis" que os senhores deputados querem empurrar para a povo sob égides destorcidas! Vcs não estão "preservando a vida", vcs estão escancaradamente reforçando a pressão sobre a mulher que além de sofrer como vítima, ela sim, de uma violência absurda, tem ainda que lidar c/ mais essa pressão de "vc pode ganhar um dinheirinho minha querida!". Isso realmente é um absurdo! Eu não sou pró-aborto mas acho que a mulher deve sim ter uma opção em certos casos e esté é, definitivamente, um deles!!!
<< < 1 2 3 > >>

Comentar

Ainda restam caracteres.

Declaro que estou ciente e aceito integralmente o termo de uso.

Para solicitações – correção, pedido de material ou esclarecimento de dúvidas – entre em contato pelo Fale Conosco.