Sugere criação de banco de dados com informações relativas aos candidatos que concorrem às eleições

No Brasil, como sabemos, o voto é obrigatório, e portanto a escolha de um determinado candidato, desde que não se opte por anular o voto ou votar em branco, também é. No entanto, não encontrei até o momento nenhum banco de dados central onde é possível consultar o currículo ou um histórico de carreira atualizado de todos os candidatos, que preste informações relevantes para uma escolha mais acertada nas eleições. Esta informação é relevante no sentido em que permite que se saiba mais sobre o passado de um determinado candidato, sua formação, aspirações e propostas. Num país onde a palavra de ordem é transparência, o governo poderia – se é que já não o fez – abrir publicamente o currículo dos futuros e dos atuais candidatos, mesmo porque muitos devem concorrer a reeleição. Este registro permitiria inclusive o acompanhamento do cidadão no sentido de verificar se o desenvolvimento das atividades de um determinado gestor, durante seu mandato, é aderente a sua plataforma de campanha.

¦ Solução: 

Caso esta consulta de currículo realmente não exista, tenho algumas sugestões. Este banco de dados deveria ser de acesso público e gratuito, disponibilizado via web. Podemos pensar em algo no formato de um “currículo Lattes” para candidatos ao governo, mas creio também que não haja necessidade de informações muito específicas sobre publicações ou projetos de pesquisa, desde que não sejam estritamente relevantes para sua apresentação. Sua criação deveria ser de responsabilidade do governo, com a prestação das informações feita por cada candidato através de formulário específico onde constem campos adequados para cada informação que seja de interesse da sociedade. O currículo de um candidato não precisa contar exclusivamente com informações acadêmicas, devendo conter histórico de envolvimento em defesa de causas sociais, projetos de Lei ou outras informações relevantes ao cidadão, que forneçam subsídios para uma escolha consciente de quem se trata. Além disso, o currículo deveria contar com as propostas ou plano de governo dos candidatos, visto que o atual formato de propaganda eleitoral na televisão, rádio e mesmo na internet, não permite uma ideia clara do que efetivamente pretendem, principalmente para cargos na esfera municipal. O “currículo candidato”, mais do que constar na página das “Eleições 2016”, deveria, na minha opinião, ser encontrado numa guia central do website do TSE para acesso público. Creio que esta iniciativa é possível e viável e ajudaria muitíssimo no processo de eleição. A primeira informação que se pretende de um candidato a qualquer vaga é seu currículo. Certamente os candidatos devem fornecê-lo ao governo. Minha proposta é que este documento seja também fornecido a população para tornar mais clara sua escolha.

 

ALEXANDRE GONÇALVES            OSASCO/SP                 SETEMBRO/2016

Ações do documento