Comissão decide cobrar Paulo Guedes sobre saída de Caixa e Banco do Brasil da Febraban

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle decidiu, nesta terça-feira (31/08), convidar o ministro da Economia para prestar esclarecimentos sobre a saída do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal da Federação Brasileira de Bancos. Segundo o dep. Áureo Ribeiro (Solidariedade/RJ), presidente da CFFC e também autor do pedido para a realização da audiência com Paulo Guedes, é inadmissível que, num momento de crise econômica como o vivido atualmente pelo País, os bancos públicos sejam indevidamente usados para fins políticos.
31/08/2021 15h16

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle decidiu, nesta terça-feira (31/08), convidar o ministro da Economia para prestar esclarecimentos sobre a saída do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal da Federação Brasileira de Bancos. Segundo o dep. Áureo Ribeiro (Solidariedade/RJ), presidente da CFFC e também autor do pedido para a realização da audiência com Paulo Guedes, é inadmissível que, num momento de crise econômica como o vivido atualmente pelo País, os bancos públicos sejam indevidamente usados para fins políticos.

A notícia de que os dois maiores bancos públicos do Brasil deixariam a Febraban foi amplamente veiculada em vários órgãos de imprensa durante o final de semana. A saída seria motivada pela decisão de a Federação apoiar manifesto com pedido de pacificação entre os Poderes da República. A iniciativa do movimento é da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e seria uma reação do empresariado à convocação feita pelo presidente Jair Bolsonaro, para atos antidemocráticos no próximo 7 de setembro, dia em que se comemora a independência do Brasil.
Na audiência prevista para o próximo dia 29 de setembro, Paulo Guedes também vai ter de dar explicações sobre a inclusão do Edifício Gustavo Capanema no leilão de imóveis da União. Outro ministro que deve prestar esclarecimentos sobre a venda do prédio histórico localizado no estado do Rio de Janeiro é Onyx Lorenzoni, do Trabalho e Previdência Social. O comparecimento de Lorenzoni à CFFC está previsto para o dia 22 de setembro.
Além dos pedidos de convite para comparecimento dos dois ministros de Estado, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle analisou, nesta terça, proposições que tratam de diversos temas, como o edital do leilão da banda larga 5G elaborado pela Agência Nacional de Telecomunicações, o acúmulo de filas no INSS e a liberação de agrotóxicos. Propostas de fiscalização financeira e controle também foram votadas pelos deputados na reunião.