Colaboração de ex-participantes garante engajamento nas inscrições no Parlamento Jovem Brasileiro 2020

15/07/2020 15h35
Inscrições pelo Whatsapp e vídeos explicativos foram alguns diferenciais do ano. Sudeste continua sendo região com maior número de inscritos


O clima de cooperação fez toda a diferença nas inscrições do Parlamento Jovem Brasileiro 2020. Por conta do isolamento social e da suspensão das aulas, o programa contou com uma força-tarefa integrada por ex-participantes, coordenadores estaduais, especialistas da CD e até mesmo parlamentares, que se colocaram à disposição para ensinar e incentivar estudantes do ensino médio de todo o Brasil a participar do PJB.

A distância da escola não impediu que 1.068 estudantes realizassem suas inscrições via formulário eletrônico ou pelo WhatsApp - que foi uma das novidades deste ano. O canal foi aberto como forma de facilitar a participação de estudantes que não tem acesso a internet banda larga, mas que poderiam repassar seus dados e seu projeto de lei via mensagens de texto.

Enquanto o período de inscrições corria, a equipe do PJB também inovou na elaboração de conteúdo pedagógico em forma de cards nas redes sociais, realização de lives semanais no Instagram para mobilizar os estudantes e na produção de vídeos com especialistas legislativos, que responderam dúvidas sobre como escrever um projeto de lei

Arthur Pinheiro (RJ), participante do PJB em 2019, fez parte desse time que auxiliou os interessados em melhorar a escrita do seu projeto, acompanhando-os até o momento da inscrição. “Com a pandemia, muitos estudantes perderam acesso aos professores, que são importantes nesse processo de inscrição e aí ficou claro que toda ajuda seria necessária e bem-vinda. Nesse período, orientei muito sobre a técnica legislativa, algo que eu aprendi a dominar”, contou Arthur.

São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais foram os estados com a maior quantidade de inscrições e os temas mais registrados foram: saúde e educação.

A coordenadora pedagógica do PJB, Renata Bressanelli, destacou outros pontos interessantes sobre a quantidade de inscritos para a 17° edição. “Mesmo com as escolas fechadas, recebemos um número considerável de projetos. Claro que houve uma diminuição em relação ao ano passado, mas ainda assim ficamos na média em relação aos anos anteriores. Foi uma grande vitória termos conseguido esse engajamento. Outro ponto relevante é que a maioria dos estudantes fizeram suas inscrições com antecedência”, explicou Renata.


SOBRE OS RESULTADOS:

Agora é segurar a curiosidade até o momento de divulgação dos resultados
✔️ 10 de agosto – divulgação do resultado da pré-seleção estadual
✔️ 18 de setembro – divulgação do resultado final, com a lista dos 78 estudantes selecionados para o Parlamento Jovem Brasileiro 2020.

As relações oficiais com esses resultados serão sempre publicadas no site www.camara.leg.br/pjb


PRÓXIMAS ETAPAS:

Nos meses de outubro e novembro, os jovens deputados devem participar de da preparação virtual, momento em que aprimoram seus projetos, são divididos em comissões temáticas e cada um recebe um projeto de lei que deve relatar.
Na sequência, os projetos serão disponibilizados à sociedade por meio das ferramentas de participação popular habituais da Câmara dos Deputados, como as Enquetes Legislativas e o Wikilegis. As primeiras reuniões das comissões temáticas devem acontecer no ambiente do e-Democracia, nas salas das Audiência Interativas.
O momento da jornada parlamentar em Brasília, com as votações no Plenário Ulysses Guimarães, está previsto para primeiro semestre de 2021, mas ainda não tem data definida. É o que informa Maíra Brito, integrante da Coordenação de Participação Popular da Câmara dos Deputados, que responde pela logística do PJB. “Como se tratar de um evento nacional, com pessoas vindas de todas as partes do país, só poderemos receber os estudantes quando não houver mais perigos de contaminação pelo Covid-19”, afirmou a coordenadora.


MAIS CURIOSIDADES SOBRE AS INSCRIÇÕES PARA O PARLAMENTO JOVEM BRASILEIRO 2020

· Total de inscritos = 1064
· Mulheres = 53%, Homens = 47%
· Somente 20% dos inscritos são de escolas particulares
· Tivemos inscrições de quatro estudantes advindos da Educação de Jovens e Adultos (EJA)
· Aproximadamente 52% dos estudantes inscritos estão matriculados no último ano do Ensino Médio.

Ações do documento