Pracinha da Logística Reversa é inaugurada pela Câmara dos Deputados no CEFOR

10/06/2019 15h15

Laura Lowande

Pracinha da Logística Reversa é inaugurada pela Câmara dos Deputados no CEFOR

Foto

A inauguração da Pracinha da Logística Reversa, aconteceu no último dia 13/06, em comemoração ao Mês do Meio Ambiente, uma parceria entre Serviço de Sustentabilidade-Ecocâmara com o CEFOR. A iniciativa teve por objetivo promover a educação para a sustentabilidade, bem como facilitar aos servidores e colaboradores do Complexo Avançado o descarte correto de resíduos considerados perigosos (pilhas, bateria, equipamentos eletroeletrônicos) e daqueles que tenham a logística reversa bem definida, retornando o resíduo ao ciclo produtivo como matéria prima (esponjas, cartões de pvc, tipo crachás).

A Diretora do Cefor, Juliana Werneck, destacou o propósito educativo da ação. Além da inauguração da pracinha, anunciou ainda outras propostas para o mês do meio ambiente, como a disponibilização de copos biodegradáveis feitos de papel para o público frequentador do Centro de Treinamento e também convidou a todos para aproveitarem a feira de orgânicos que tem acontecido todas as quintas feiras até o dia 11 de julho, próximo à gráfica localizada no Complexo Avançado.

Para Luiz Vicente, chefe do Serviço de Sustentabilidade o evento deixou uma marca de unir a educação com a gestão sustentável: “As pessoas e, especialmente, estudantes que passarão pelo Cefor poderão ver a Pracinha e sensibiliza-se para as questões relacionadas aos resíduos e isso é muito importante para a formação cidadã”.

Parceiros do projeto também prestigiaram o evento e contaram um pouco do que acontece com os resíduos depois de recolhidos por eles. Computadores, teclados, celulares, caixas de som, videogames e aparelhos de TV que são descartados recebem um novo destino. São três fins possíveis: o recondicionamento para fins sociais como doação a entidades carentes; reciclagem, separando cada componente e encaminhando-os às indústrias; profissionalização de jovens carentes em áreas de informática, eletrônica, manutenção de computadores e robótica, disse Fábio, diretor da ONG Programando o Futuro, responsável pela destinação adequada dos resíduos eletroeletrônicos. 

A presidente Fátima, da Cooperativa de catadores Renascer, que recolhe os resíduos recicláveis da Câmara, deu um depoimento emocionante de como a sobrevivência deles dependem de atos simples de cada um de segregar corretamente os resíduos nos coletores próprios. Hoje, 50% da nossa renda vem dos resíduos da Câmara dos Deputados.  Se melhorassem a separação, poderíamos aumentar ainda mais a nosso ganho, acrescentou ela.

Para saber mais:

Resíduos eletroeletrônicos que podem ser descartados no coletor :

Fios, cds, vitas vhs, computadores, monitores, Monitores de Computadores

- Telefones Celulares e baterias

- Computadores

- Televisores

- Câmeras Fotográficas

- Impressoras

O que não pode ser descartado : eletrodomésticos da linha branca como geladeira, fogão,  lâmpadas fluorescentes.  

Esponjas: https://www.terracycle.com/pt-BR/brigades/brigada-de-esponjas-scotch-brite

Ações do documento

registrado em: