Câmara dos Deputados economiza cerca de R$ 48 milhões nos últimos 18 anos

Consumo de água reduz em mais de 50% nos últimos 18 anos tornando a Câmara dos Deputados referência na gestão pública sustentável para o tema
20/05/2019 14h30

Laura Lowande

Câmara dos Deputados economiza cerca de R$ 48 milhões nos últimos 18 anos

Imagem realça a conscientização das pessoas à respeito do desperdício dos recursos, estabelecendo uma relação entre o Dia de Sobrecarga da Terra e o consumo realizado pelas pessoas

No dia 5 de junho celebra-se o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data tem como objetivo conscientizar as pessoas para o uso racional dos recursos naturais e a Câmara dos Deputados tem demonstrado resultados expressivos quando se trata da gestão pública sustentável. O consumo de água tratada da concessionária, por exemplo, foi reduzido pela metade nos últimos 18 anos gerando uma economia de R$ 48 milhões, em valores atualizados.

INICIATIVAS

Essa redução foi conseguida pela implantação de diversas iniciativas como a substituição de torneiras com válvulas instaladas nos banheiros pelas torneiras automáticas, a troca de 460 vasos sanitários por caixas acopladas nos anexos II e IV, economizando cerca de 18 mil litros diários e a melhoria do processo de manutenção e da detecção de vazamentos.

O consumo de água foi reduzido à 12,9% segundo dados do Plano de Logística Sustentável-PLS/CD. No que diz respeito a valores numéricos, os índices caíram de 145.876 m³ para 127.052 m³ nos anos de 2017 e 2018 respectivamente. No aspecto econômico, houve uma redução de 14,3% com os gastos pelo consumo de água. Em números, no ano de 2017, gastou-se R$ 3.660,361 e em 2018, R$ 3.137,507. O engenheiro Paulo Zabot ressalta a importância do Plano “Se não tivéssemos a ferramenta, gastaríamos cerca de R$ 3 milhões à mais do que o valor atual por ano”.

O controle do consumo de energia elétrica também faz parte das propostas do plano da Câmara por meio da instalação de sistemas de energia fotovoltaica e modernização dos ares condicionados dos prédios do Complexo Principal. A primeira medida pretende utilizar uma forma de energia renovável, que busca substituir o consumo de energia via concessionária, para reduzir gastos. A segunda medida procura modernizar as centrais de água gelada.

Segundo o engenheiro elétrico Paulo Marra, com a implantação de ações que constam do PLS/CD, a Câmara reduziu 1,4% do consumo de energia elétrica. No ano de 2017, consumia 19.360,846 KWh e em 2018 o valor reduziu para 19,082,118 KWh. À respeito dos gastos,deve-se levar em conta que à medida que o consumo reduz, os gastos aumentam devido ao custo das tarifas estabelecidas para cada recurso. A Câmara economizou 4,46% nos dois últimos anos. Em 2017 gastou R$ 13.299,886 e em 2018 R$ 13.893,609.

Esses resultados mostram que a Câmara dos Deputados está sintonizada com a sociedade moderna que exige preocupação com a sustentabilidade e uma gestão pública efetiva.

 

Ações do documento

registrado em: