Descartáveis

São diversos os impactos econômicos e ambientais positivos da redução do consumo de descartáveis. Na Câmara, percebe-se a redução dos gastos com aquisição e distribuição, e ainda com a gestão dos resíduos.

Em 2018, as metas para redução do consumo tanto dos copos de plástico quanto de garrafas descartáveis de água mineral de 1,5 litro foram superadas com folga. A instalação de filtros de água industriais no Anexo IV contribuiu para a redução do consumo de garrafas de água mineral.

Apesar de ser reciclável, a taxa de reciclagem desse material no país é baixíssima, bem próxima de zero. Na Câmara, encaminhamos esses resíduos à cooperativa de catadores de material reciclável, mas esse material tem valor de mercado bem reduzido, por se tratar de um plástico de baixa qualidade, o que faz com que a própria cooperativa não tenha interesse em separá-los para reciclagem.

No caso das garrafas, foram consumidas em 2018 mais de 2 mil garrafas de água mineral por dia útil. A água mineral engarrafada tem custo pelo menos 50 vezes mais alto do que a mesma quantidade de água filtrada. 

Clique aqui para saber mais e acesse o relatório do Plano de Logística Sustentável da Câmara dos Deputados.

Ações do documento