18/08/2017 15h00

Empreendedorismo Cultural

Como os jovens podem viver de música, teatro ou dança? Veja o debate sobre o tema Empreendedorismo Cultural e entenda como fazer da arte uma profissão.

Incorporar:
A visualização e/ou o uso deste material está condicionada pelos Termos de Uso do Câmara Notícias.

Muitos jovens quem têm uma banda, um grupo de teatro ou uma produtora independente não sabem como financiar seus projetos e costumam ter dificuldades para acessar os patrocinadores ou mesmo os recursos públicos que fomentam essas iniciativas. O Câmara Ligada desta semana será sobre Empreendedorismo Cultural e trará reflexões e dicas sobre como os jovens podem começar a encarar a arte como profissão, transformando companhias de teatro, dança, bandas de música, coletivos culturais em empreendimentos no formato de empresas. Em várias cidades, grupos independentes começam a organizar o cenário cultural local, imprimindo a marca da juventude nessas iniciativas.

Atração Musical:

Formado em 2009, em Brasília, a banda Scalene é composto por Gustavo Bertoni (guitarra e vocal), Tomás Bertoni (guitarra), Lucas Furtado (baixo) e Philipe ‘Makako’ (bateria e vocal). Em 2015, depois de seis anos independentes, a banda foi finalista do reality show musical SuperStar da TV Globo e relançou os dois discos da carreira, “Real/Surreal” e “Éter” pelo selo Slap, da Som Livre. Em 2016 foi lançado o DVD "Ao Vivo em Brasília" com as inéditas “Entrelaços, Inércia e Vultos”. Em novembro o disco “Éter” ganhou o Grammy Latino como melhor álbum de língua portuguesa.

Convidados:

Marta Carvalho é atriz, Produtora Executiva de Eventos, Gestora de Projetos Culturais, Coordenadora Administrativo-Financeira de Projetos e Captadora de Recursos.Com mais de 20 anos de experiência em áreas de multilinguagens culturais, tem em sua história a coordenação e gestão de projetos de grande expressão nas áreas de cinema, música, teatro, dança e formação de jovens.
Idealizadora e curadora do Festival Satélite 061 que em 2017 chega a sua VI Edição, possui larga experiência na gestão de festivais nacionais e internacionais de cinema e música sediados em Brasília.

Abder Paz é mímico profissional desde os 17 anos de idade. Com a participação no Ano do Brasil na França, sendo um dos jovens representantes da Fiocruz/Ministério da Saúde, em Paris, Mompelie e Exsanprovance, com performances que falavam sobre a realidade brasileira de uma forma lúdica e poética. Ativista do movimento ocupação cultural mercado Sul Vive e Gestor do Instituto Invenção Brasileira.

O blogueiro desta edição será Mateus Gonçalves, estudante de jornalismo e integrante do Conselho Jovem do Câmara Ligada.

Apresentação - Evelin Maciel e Rayla Alves