Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

01/12/2010 20h49

Declaração de Bolsonaro sobre palmadas para corrigir tendências homossexuais será debatida em comissão (1'29'')

Comissão de Direitos Humanos aprova pedido para que parlamentares discutam e tomem providências sobre declarações do deputado Jair Bolsonaro, do PP fluminense.

Nos últimos dias, Bolsonaro tem declarado à imprensa ser a favor das palmadas para corrigir os filhos que demonstrem tendências homosssexuais.

"Num contexto, eu até falei, e assumo: um garoto muito agressivo você pode redirecioná-lo. E quando é meio voltado para o lado gay, você também pode redirecioná-lo."

Durante a reunião, o deputado disse ser contra o kit de combate à homofobia que será distribuído nas escolas pelo governo. No entanto, Bolsonaro afirmou não ser homofóbico.

O deputado do PT goiano Pedro Wilson acredita que a Comissão de Direitos Humanos não deve se calar.

"O que nós queremos, muito mais do que punir o deputado, é estabelecer um debate para confrontar com sua opinião e dizer que a Comissão não vai se acovardar, aceitar a omissão diante de grave violação do próprio Estatuto dos Direitos Humanos."

O debate sobre o caso do deputado Jair Bolsonaro deve ocorrer na próxima terça-feira.

Na reunião desta quarta-feira, a Comissão de Direitos Humanos também aprovou a formação de um grupo de parlamentares para acompanhar a ocupação da polícia na comunidade Vila Cruzeiro, no Rio.

De Brasília, Felipe Néri.