Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

09/02/2018 21h09

CCJ aprova projeto que elege mês de setembro para prevenção de doenças do coração

Projeto estabelece que durante o mês sejam feitas campanhas alertando para gravidade das doenças cardíacas e incentivando população a fazer check-up do coração

Só neste ano, cerca de 40 mil pessoas já morreram como consequência de doenças cardiovasculares no Brasil. O dado é do cardiômetro mantido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, que estima que, em 2016, as mortes por doenças relacionadas ao coração e à circulação tenham chegado a 350 mil. Essas doenças são a principal causa de óbito no País e matam o dobro do que todos os tipos de câncer juntos.

Segundo o cardiologista Alexsandro Fagundes, o aumento da expectativa de vida da população está relacionado ao número de mortes por doenças do coração, entre outros fatores.

"O aumento nas taxas de hipertensão arterial, tabagismo, diabetes, colesterol elevado. Obviamente que com o aumento da expectativa da população pelo tratamento de doenças que matariam as pessoas mais cedo, controle de infecções e de mortes precoces aumenta a exposição da população aos fatores de risco que vão ter influência nas doenças cardiovasculares que aparecem depois dos 50, 60 anos."

Uma proposta aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça prevê que setembro seja o Mês de Prevenção das Doenças do Coração (PL 5102/16). O projeto estabelece que durante o mês de setembro sejam feitas campanhas alertando para os perigos dessas doenças e incentivando a população a fazer um check-up do coração.

O relator do projeto, deputado Rodrigo Pacheco, do PMDB de Minas Gerais, afirma que o objetivo é dedicar mais do que apenas um dia a esse trabalho de conscientização.

"Tem o objetivo de estimular a prevenção de doenças cardíacas todos os meses de setembro em virtude de no dia 29 deste mês comemorar-se o dia mundial do coração."

Esse é um entre outros projetos que criam datas comemorativas e foram aprovados pela CCJ no fim de 2017. Outra proposta aprovada cria o Dia Nacional de Conscientização pelo Não Desperdício de Alimentos, a ser comemorado no dia 03 de novembro (PL 4517/16). Nesta data, o governo deverá promover campanhas para arrecadar e distribuir alimentos.

Segundo o relator, deputado Patrus Ananias, do PT de Minas Gerais, é preciso mais consciência para evitar o desperdício.

"A data que se pretende instituir tem alcance em toda a sociedade brasileira e o objetivo da proposição é incentivar que o poder público promova campanhas para conscientizar a população brasileira do tamanho do desperdício e com isso estimulá-la a contribuir para a resolução do problema."

Além da criação de um mês dedicado à prevenção de doenças do coração e de um dia para combater o desperdício de alimentos, a CCJ aprovou a criação de um mês para a tomada de ações contra as hepatites virais (PL 3870/15); um dia para a conscientização sobre o autismo (PL 8186/14); e um projeto que estabelece medidas de conscientização do câncer de mama durante o mês de outubro (PL 3010/15). Quase todas essas propostas deverão ser analisadas pelo Senado. A exceção é o projeto que trata do autismo, que veio do Senado e deve seguir para sanção presidencial.

Reportagem - Paula Bittar