Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

06/02/2018 20h25

Relator da Reforma da Previdência anuncia mudanças no texto para conseguir mais apoio

Nova alteração beneficia viúvos e viúvas de policiais mortos em ação, que passam a receber pensão integral

O relator da Reforma da Previdência (PEC 287/16), deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), anunciou nesta terça-feira (6) mudança para favorecer policiais e com isso conseguir mais votos para a proposta.

A nova alteração beneficia viúvos e viúvas de policiais mortos em ação, que passam a receber pensão integral e não mais um percentual do salário, como no texto anterior. A mudança busca conseguir mais votos de deputados da bancada da segurança pública e valeria para cônjuges de policiais rodoviários federais, policiais federais e policiais civis. Policiais militares estão fora da Reforma da Previdência.

Segundo Oliveira Maia, a expectativa é que a mudança possa garantir mais votos de deputados ligados à polícia.

"Eu acho que a bancada da bala, que é uma bancada expressiva aqui no Congresso, muitos deles me solicitaram essa alteração e eu penso que isso de qualquer forma é um aceno importante".

Para Oliveira Maia, a nova versão do texto é uma opção melhor que deixar a reforma para um próximo governo.

"Eu não sei se caso essa PEC não seja aprovada, se o próximo presidente da República será tão condescendente como nós estamos sendo, portanto eu penso que os policiais devem refletir bastante."

A bancada de segurança pública tem cerca de 21 deputados, segundo Oliveira Maia. A estimativa do governo é que haja atualmente 275 votos a favor da reforma, 33 a menos que os 308 necessários para aprovação do texto.

A nova mudança não altera a posição dos deputados da oposição contra a reforma. Durante a tarde, movimentos sociais e entidades sindicais, além de parlamentares, se reuniram na Câmara para criticar a PEC.

Para o líder do PT, o deputado gaúcho Paulo Pimenta, o objetivo é mobilizar o Parlamento e a sociedade para barrar a reforma e outros projetos do governo.

"Nós da bancada do Partido dos Trabalhadores entraremos hoje já em obstrução total e vamos obstruir toda pauta de funcionamento da Câmara enquanto nós não tivermos derrotado definitivamente a proposta da Reforma da Previdência".

O relator da reforma, Arthur Oliveira Maia, deve apresentar a nova versão do texto, com as mudanças sobre os policiais nesta quarta-feira (7).

Reportagem - Tiago Miranda